Compartilhar:

Clube teve prejuízo de R$ 26 milhões no primeiro semestre por conta da pandemia e falta de acerto pelos direitos de transmissão do Campeonato Carioca

MRN Informação| Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

O Flamengo nos últimos anos se acostumou a vendas de milhões de euros e um caixa forte para atuar no mercado. Em 2020, por conta da pandemia, o clube passou a enxugar o elenco e manter o padrão de negociações. Mesmo sem valores altos, como nas saídas de Vinícius Jr. ou Reinier, o Rubro-Negro mudou o fluxo de saídas e negociou, até o momento, oito atletas. Piris da Motta foi o mais novo nome da lista.

Leia também: Após vitórias com o Benfica, Jorge Jesus mantém interesse em jogadores do Flamengo, afirma imprensa portuguesa

A diretoria do Flamengo acertou nesta segunda-feira, 07, o empréstimo do volante Piris da Motta para o Gençlerbirliği, da Turquia, até 31 de maio de 2021. Em 2018, o clube investiu R$ 25 milhões para comprar o paraguaio ao San Lorenzo e o atleta custaria ao cofres mais de R$ 10 milhões até o final de 2022, quando encerra o seu contrato. Ele será o oitavo jogador que se despede da equipe.

No balanço divulgado anualmente, as negociações têm papel fundamental nas formações de receita e um time forte. Em 2019, o clube arrecadou R$ 299,7 milhões nesse formato, graças à venda de Lucas Paquetá ao Milan, rendendo R$ 150 milhões, além das parcelas sobre as vendas de Reinier e Vinícius Jr. Porém, por conta da pandemia, esses números caíram. Com prejuízo de R$ 26 milhões no primeiro semestre de 2020, reduções salariais e saídas acabaram sendo partes da solução.

No começo ano chegaram Pedro, Pedro Rocha, Michael, Gustavo Henrique e Léo Pereira, todos a pedido do então treinador Jorge Jesus, o que explica, em parte, esse prejuízo. Por necessidade, o chileno Maurício Isla chegou, porém sem custos sobre os direitos econômicos, exceto luvas e salários. Sem acordo com a TV Globo pelos R$ 18 milhões dos direitos de transmissão e sem bilheteria por conta dos jogos com portões fechados, a receita despencou nesses primeiros seis meses.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp

Com a chegada do catalão Domènec Torrent, que não foi responsável pela montagem do elenco, começou a reavaliação do elenco. Até o momento, oito jogadores foram negociados, sendo cinco deles da base (confira a lista abaixo). Mesmo sem valores astronômicos como nos últimos dois anos, o alívio na folha salarial e a entrada de dinheiro no caixa ajudará no restante da temporada. Além disso, a diretoria conseguiu uma engenharia financeira onde manteve parte dos direitos sobre os negociados, podendo capitalizar futuramente sobre revendas.

A expectativa é que o clube vá ao mercado nos próximos meses para suprir carências encontradas por Torrent e também para atender às necessidades de jogo que o treinador identificar. Um dos principais alvos segue sendo o lateral direito Guga, cuja negociação esfriou no compasso de espera pela janela de transferências para a Europa. Novas saídas também podem acontecer. Segundo a imprensa portuguesa, Bruno Henrique e Gérson continuam na pauta do Benfica e valores seriam próximos de 50 milhões de euros.

Confira a lista dos jogadores negociados:

Berrío – Negociado para o Khor Fakkan, dos Emirados Árabes. Fla permanece com 30% dos direitos sobre venda futura. Jogador tinha contrato até dezembro de 2020.

Matheus Dantas – O zagueiro de 22 anos foi negociado para o Oeste, da Série B do Brasileirão.

Hugo Moura – O meia de 22 anos foi emprestado ao Coritiba até o fim da temporada. Tem contrato com o Flamengo até dezembro de 2023.

Lucas Silva – O atacante de 22 anos foi negociado para o Paços de Ferreira, de Portugal. Fla permanece com 30% dos direitos sobre venda futura.

Rafael Santos – O zagueiro de 22 anos foi emprestado pelo clube ao Apoel, do Chipre, e assinou um contrato de dois anos, até maio de 2022.

Rafinha – Saída sem custos para o Olympiakos, da Grécia. Tinha contrato até metade de 2021 e custava aos cofres do Flamengo, entre salários, direitos de imagem e luvas, aproximadamente R$ 750 mil por mês.

Vinícius Souza – O volante tem 21 anos foi vendido ao Grupo City pelo valor de R$ 16,3 milhões por 60% dos direitos sobre o jogador.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: