Compartilhar:

Com a saída de Rafinha, o Flamengo correu ao mercado para achar a melhor substituição e Mauricio Isla, ídolo chileno, é o escolhido

MRN Informação | Rafael Bizarelo – Twitter: @rafxzel

O Flamengo perdeu Rafinha, titular incontestável e jogador extremamente importante para o elenco. A saída do atleta de 34 anos para o Olympiacos, da Grécia, expôs os fatores importantes como a pandemia e a saída de Jorge Jesus.

O clube sempre soube que poderia deixar de contar com Rafinha de graça para a Europa, mas falhou em não procurar um possível substituto ou até mesmo um reserva imediato no início do ano. Às vésperas da terceira rodada do Campeonato Brasileiro, coube a João Lucas, a estranha aposta vinda do Bangu em 2019, assumir a posição do titular multicampeão. Até fez uma boa partida contra o Coritiba, mas o Flamengo foi ao mercado para contratar um jogador de ponta e com mais experiência.

Veja também: Rafinha chora em despedida do Flamengo e não descarta voltar um dia

Ao perder Rafinha de graça para o Olympiacos, o Flamengo já enfrentaria um prejuízo em sua ida ao mercado. No Brasil, Guga parecia ser a opção do clube, mas o presidente do Atlético Mineiro, Sérgio Sette Câmara, disse que o Flamengo não tem dinheiro para comprar o jogador, que também é especulado no Spartak Moscow, da Rússia.

Mauricio Isla, chileno de 32 anos, foi o escolhido para substituir imediatamente Rafinha. O lateral teve destaque na Udinese, sendo assim contratado pela Juventus em 2012, mas nunca se firmou como titular absoluto da equipe. Dessa forma, Isla buscou empréstimos para Queens Park Rangers e Olympique de Marseille, até sair em definitivo para o Cagliari. Seu último clube foi o Fenerbahçe, onde não teve seu contrato renovado em junho, estando livre no mercado até hoje.

Os momentos de destaque da carreira de Isla foram pela sua seleção. Pelo Chile, o jogador venceu a Copa América em 2015 e 2016 e disputou duas edições de Copa do Mundo, além de ser o quinto jogador com mais partidas pela seleção, com 115 jogos.

Leia também: Flamengo trabalha com a hipótese de estrear Isla no fim deste mês

Os termos salariais ainda estão sendo discutidos, mas não parece provável que Mauricio Isla receba mais do que Rafinha, cujo salário em CLT chegava aos 4,6 milhões de reais por ano. Além de não gastar com a taxa de transferência, o Flamengo pode diminuir a sua folha salarial com a contratação do chileno.

Apesar de ter muitos pontos favoráveis na contratação de Isla, a idade é sempre um ponto de desvalorização; não existe um prospecto de revenda para o chileno. E é claro que o departamento médico do clube precisa aprovar a contratação, mas independentemente disso, um trintão sempre será um jogador mais exposto ao desgaste físico e à recuperação muscular das maratonas que o futebol sul-americano impõe em comparação com o calendário europeu que o chileno está acostumado há anos. Desde que saiu da La U em 2007.

Isla tem muitas virtudes como lateral. Sempre bem posicionado, com grande senso de marcação até no 1×1, o jogador consegue sair de sua baixa estatura para uma excelente impulsão. Além disso, seu cruzamento é um dos pontos fortes que devem ser mencionados, conseguindo passes com qualidade para companheiros livres e marcados. É a partir disso que surge o forte poderio ofensivo de Isla, que é facilmente encontrado na área adversária.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível criar conteúdo de qualidade sobre o Flamengo. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.

Um fator que pode ser muito bom para o Flamengo de Domènec Torrent é a capacidade de Isla jogar não só na lateral-direita, mas também na lateral-esquerda e como volante. Sua participação no jogo como volante pode ser útil no uso de laterais invertidos por parte de Torrent. Esta abordagem pede que os laterais joguem por dentro, mais perto do volante para dar uma capacidade maior aos jogadores de meio de campo, que irão jogar entrelinhas. Enquanto isso, os dois laterais dão um poderio maior ao volante, aos encaixes de marcação individual, também mantendo uma superioridade numérica para o Flamengo na defesa e uma diminuição de opções para o adversário dentro do ataque.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação /  Fenerbahce

Compartilhar: