32.3 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

2020: a antítese da Glória Eterna

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Rogério Ceni conclui ano decepcionante para um Flamengo antes multicampeão

Blog Flamengo em Foco | Rafael Bizarelo – Twitter: @rafxzel

Após dez jogos no comando do Flamengo, Rogério Ceni ainda não conseguiu encontrar tranquilidade no cargo. Em um ano conturbado após tantas celebrações em 2019, eliminações marcam o início de trabalho de Ceni, e a equipe parece longe de tornar-se capaz de conquistar algo. As derrotas e eliminações atuais são reflexos de um 2020 que desmoronou o planejamento rubro-negro.

Decisões erradas ou até mesmo equivocadas são elementos essenciais para entender a ruína de um ano que poderia ser mágico. Após a saída de Jorge Jesus, um leque de opções apareceu para o Flamengo, que não soube aproveitar o momento. A sede por um treinador estrangeiro, não por um treinador com estilo parecido do anterior e que soubesse aplicar as suas características ainda mantendo as chaves do sucesso de 2019, foi um dos grandes erros da diretoria no ano.

Leia mais: Rogério Ceni diz que Flamengo briga pelo título e explica queda de Éverton Ribeiro

Se a saída de Abel para a chegada de Jesus foi o grande motivo do sucesso rubro-negro em 2019, o do português ao Benfica levou o Flamengo ao caminho de muitas decepções. A contratação de Domènec Torrent, que chegou chancelado como ex-auxiliar de Pep Guardiola, ou seja, o homem capaz de tornar o Flamengo as máquinas que o catalão criou em Barcelona, Munique e Manchester. As críticas ao jogo de posição e uma busca pela cabeça do treinador eram feitas constantemente, até que chegou o dia de sua demissão após uma goleada por 4-0 para o Atlético Mineiro.

A decisão de contratar Domènec mostrou-se errada em diversos aspectos, partindo do contexto do futebol brasileiro (tempo de trabalho, pandemia e estilo de jogo), passando pelo contexto do Flamengo (demanda por um treinador que iria repetir o trabalho de JJ e falta de planejamento da diretoria), e concluindo nas questões próprias de Domè (goleadas sofridas, pouca variedade tática no geral e a dificuldade de recuperar aspectos básicos do sucesso de 2019).

Veja também: Movimento para a saída de Rogério Ceni é iniciado na web; confira

Com a demissão de um treinador que, apesar das críticas, tem o seu valor, outro leque de opções abriu-se para o Flamengo. Dessa vez, o clube movimentou-se de forma rápida no mercado. Em poucas horas, Rogério Ceni foi anunciado como novo técnico do rubro-negro. De forma imediata, comparações com Jorge Jesus já eram feitas por torcedores e setores da imprensa.

O início de trabalho de Ceni não é vitorioso, mas são apenas dez jogos. Rogério pegou o trabalho de Domè em andamento, que antes já estava em andamento por JJ, e teve que trabalhar com dificuldades em decisões na Copa do Brasil e Libertadores, sendo eliminado em ambas as competições. Erros foram feitos pelo treinador, principalmente na insistência em jogadores como Gustavo Henrique e Léo Pereira para compor a dupla de zaga mesmo com os dois em má fase, mas o trabalho parece se ajeitar com o Brasileirão chegando em sua reta final.

Leia também: Everton Ribeiro vira pauta de críticas entre torcedores: ‘Tirem a braçadeira’

O empate por 0-0 contra o Fortaleza encerra 2020 para o Flamengo, e o pênalti perdido por Pedro representa bem o que foi ano para o rubro-negro: um grande escorregão na chance de levar a vitória.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Seja nosso apoiador!

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs