Compartilhar:

Jogadores como Neneca, Gabriel Noga, Lázaro e Lincoln pedem passagem, e tempo para passar por um desenvolvimento necessário

Blog Flamengo em Foco | Rafael Bizarelo – Twitter: @rafxzel

Enquanto muitos clubes brasileiros dependem do dinheiro das vendas de suas promessas, o Flamengo hoje não se preocupa mais com isso.
Com uma estabilidade financeira evidente aos sanar dívidas e fazer um bom dinheiro no caixa com as vendas de Vinícius Júnior, Lucas Paquetá e Reinier, hoje o rubro-negro não precisa necessariamente correr para o mercado europeu com objetivo de conseguir alguns milhões para fechar as contas do mês.

O desenvolvimento das categorias de base do Flamengo nos últimos anos se tornou um motivo de elogiou para a equipe que, mesmo com contratações de peso no mercado, ainda tem as suas peças da casa para poder compor o elenco e ajudar a equipe em diversos momentos.
Com o surto da Covid-19 dentro do elenco, diversos jogadores do Ninho foram chamados para a partida contra o Palmeiras. O jogo terminou com um empate por 1-1, mas o saldo acabou sendo positivo, tendo em vista que seis atletas da base começaram jogando, com apenas Lincoln tendo maior experiência no time principal. Além deles, outros três jogadores do Ninho do Urubu saíram do banco para jogar no Allianz Parque.
O destaque da partida foi, sem dúvidas, o goleiro Hugo Souza, o Neneca. Foram seis defesas para o guarda-redes, que mostrou desenvoltura com os seus 1,96 metros de altura.

A partida seguinte, válida pela Copa Libertadores, foi a revanche contra o Independiente del Valle, que venceu o Flamengo por 5-0 no Equador. Com a volta de Gabigol ao time, o número de jogadores da base no time titular caiu para cinco jogadores. O desempenho do time foi ainda melhor, e o 4-0 no Maracanã serviu para acalmar o torcedor.

A dupla Pedro e Gabigol teve um destaque enorme, e mostraram que devem jogar juntos, como eu já apontei anteriormente em uma matéria aqui no Mundo Rubro Negro. Ainda assim, quem teve uma ótima partida foi o atacante Lincoln, autor de um dos gols, de um passe decisivo e de um papel móvel extremamente importante para o Flamengo.

Uma thread do analista Bruno Pet feita no Twitter mostrou que Lincoln sofreu muito no Flamengo por ter uma péssima transição base-profissional. Muitos esquecem que o atacante tem apenas 19 anos, e está na equipe principal desde os seus 16 anos, algo que ocorreu por conta de um imediatismo comum no futebol brasileiro em equipes que não possuem um bom desenvolvimento de base.

Todo jogador jovem irá oscilar em algum momento. É algo normal, mas Lincoln não teve o direito de passar por isso sem ser extremamente criticado. Fora do Brasil, o jogador ainda é visto como uma promessa, exatamente por ter 19 anos e um potencial enorme de melhora. Ainda assim, existem aqueles que preferem acreditar que ele já tem 25 anos e teve 300 jogos como profissional, sendo que foram 1330 minutos como profissional, ou seja, menos de 15 partidas completas em três anos.

Portanto, enxerga-se um Flamengo mais forte financeiramente, mas com um dinheiro que não deve ser gasto apenas para comprar estrelas do futebol brasileiro, mas também para investir na base. Jogadores como Neneca, Gabriel Noga, Lázaro e Lincoln pedem passagem, e tempo para passar por um desenvolvimento necessário.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: