31.7 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, dezembro 4, 2020

Gilberto Cardoso ainda morre!

Gerri Rodrianhttp://Orra,éMengo!
Paulista de Osasco, nascido em 1974, casado. Formado em Letras na USP, dramaturgo, profissional da área multimídia e servidor público federal. Rubro-negro desde 1980.
logos10

Gerrinson R. de Andrade | Twitter: @GerriRodrian

 

fgifg47
Se um sujeito morre engasgado em espinha de peixe,
se cai no fosso do elevador, se se rasga em ataque de tubarão,
a impressão meio que marca a identidade do morto, quase o seu último gesto.

Morrer de emoção com a cesta do hexacampeonato,
isso é morrer e perpetuar um gesto, é o estar-fazendo,
60 anos depois, Gilberto ainda está nesse morrer efusivo,
flamenguisticamente extasiado, rubro-negrando em todas as artérias do corpo.

Tem sujeito ainda engasgando com espinha mesmo depois de morto, na memória da viúva.
Os mortos estão a dizer, ressuscitados pelo que ainda parecem sofrer.

Gilberto Cardoso é mitologia rubro-negra.
E muito torcedor não se liga, quase morre do coração todo dia, de flamengolatria.

É o doce morrer no gol de Nunes, é o doce morrer no Tri, na corrida de Adílio.
É até o coração explodindo com as cabeçadas de Angelim ou Rondinelli.

O frágil corpo humano não suportando, a vida se esvai.

Isso, de morrer, não é exclusividade de ninguém.
Teve menina morrendo com aceno de Menudo, teve velho enfartando com medo de Saci.
Se morre assim por escola de samba, por oscilações na bolsa e por resultado de loteria.

Tem gente que morre de jeito fúnebre, com tragédia,
Tem gente que morre onde ninguém vê, desaparece de sempre.

Tem gente que morre de bobeira, por desperdício,
pegando rabeira, surfando no trem, fazendo bobagem com a vida.

Teve o menino albino do meu bairro de criança,
subiu em poste pra pegar pipa, levou volts, morreu de imediato.

Eternamente em minha memória não eterna, o menino albino ainda frita no choque.

Orra, é Mengo!

Comente pelo Twitter @MRN_CRF ou direto na fanpage do MRN no Facebook (clique aqui). Sua opinião faz toda diferença!


Gerrinson R. de Andrade escreve no Blog Orra, é Mengo, da Plataforma MRN Blogs. A opinião do autor não reflete necessariamente a opinião do Mundo Rubro Negro.

 

LEIA TAMBÉM DO ORRA, É MENGO!

0,01% é quase 100%

Partido rubro-negro revolucionando a educação

Flamengo, o titã Atlas da bagaça toda

Em busca da confiança perdida

Flamengo e Brasil, o mesmo fogo

 

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER

 

 

Leia também

Notícias do Flamengo

SBT liga sinal de alerta após queda do Flamengo na Libertadores

Eliminação rubro-negra preocupa questão financeira do SBT. Todos os detalhes você encontra na matéria do site Mundo Rubro Negro

Aos 45 anos, ex-Flamengo volta a jogar profissionalmente

Marcelinho Paraíba voltou a atuar profissionalmente após sete meses de aposentadoria Na partida entre São Paulo e Ponte Preta, pelo Campeonato Brasileiro de 1999, ele...

Bruno Henrique nega informação de jornal sobre Jesus: ”Seus mentirosos”

Atacante do Flamengo, Bruno Henrique desmentiu que existisse problemas com Jorge Jesus. Todos os detalhes na matéria do site Mundo RN

Botafogo x Flamengo: onde assistir, prováveis escalações e tudo sobre a partida

Flamengo x Coritiba jogam no Maracanã pela 22ª rodada do Brasileirão. Rogério Ceni segue com muitos desfalques.

O motivo que pode manter Diego Alves no Flamengo

Rubro-Negro tem até dia 31 de dezembro para renovar o contrato de Diego Alves. Todos os detalhes na matéria do site Mundo Rubro Negro

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs

Os problemas defensivos de mais uma eliminação rubro-negra

Erros defensivos do Flamengo se repetem sob comando de Ceni na eliminação do time da Libertadores nas oitavas de final

Bruno Henrique chega a cem jogos pelo Flamengo; confira os números

Contratado pelo Flamengo no início de 2019, Bruno Henrique atinge marca centenária; confira os números do camisa 27 no clube carioca

23 de Novembro de 2019. Lima. Peru. Um ano da Glória Eterna

O Flamengo é o que não se explica. Há um ano, a América voltava a ser pintada de vermelho e preto, em um roteiro digno de cinema

Voamos todos na parábola de Diego

Sempre temi o destino de ser um morto soprado de inveja nas bancadas da eternidade, ressentido por um auge tardio do Flamengo

23 de Novembro ficou marcado na história rubro-negra

Nem a vitória parcial do River tirou a certeza de que aquele dia seria abençoado, afinal foi no mesmo dia 23 de novembro