Aquele velho papo do Romário, de que a bola procura, é mentira. A bola não procura ninguém. O matador que sabe onde ela vai estar

Blog Resenha Rubro Negra | Por Ricardo Moura – Twitter: @ricardomouraCRF

Estava demorando. O estranho ano de 2020 não passaria sem que a “turma” questionasse o inquestionável. Não, o sujeito não é celestial e nem olha por todos nós. A figura descrita como imune de críticas é Gabriel Barbosa, o nosso Gabigol.  Como questionar?

Gabigol anda perdendo uns gols?

Sim!

Estão fazendo falta?

Sim!

Mas se existe um homem na terra (Zico é de outro planeta) que tem o cartão de crédito sem limites é o nosso camisa 9.

Do mesmo autor: Falta aquele carrinho

Meus amigos. Segurem esses números: 82 jogos e o cara participou de 79 gols. Irmão, isso é média de Cristiano Ronaldo e Messi. 

Se o Gabriel tivesse média de um para um, preparem o coração, ELE NÃO ESTARIA NO FLAMENGO!

Então quer dizer que o colunista acha que não podemos criticar o rapaz?

Sim! 

Não é hora e nem momento pra isso.

Vem aqui, vou falar no ouvidinho. 

Sabe esses gols que os analistas falam que ele tá perdendo? Então, reveja o lance. Gabriel aparece sozinho pois tem uma facilidade enorme de encontrar espaços. Está sempre bem colocado. 

Aquele velho papo do Romário, de que a bola procura, é mentira. A bola não procura ninguém. O matador que sabe onde ela vai estar. Ele pensa à frente do zagueiro. Tá sempre a dois passos do marcador. 

Eu te entendo. Calma. Tô contigo nessa. Ele tá perdendo gol. Mas isso vai passar. O cara carrega gol no nome desde os nove anos. Toda relação passa por crise. 

E tem mais. Essa aqui você não encontra no OneFootbal e nem em aplicativo pago:

Gabriel Barbosa é a gente em campo. Todo gol do Flamengo é maravilhoso. Mas fala aí… Tu não se amarra em mandar a figurinha do “Hoje tem Gol do Gabigol”? 

Veja também: O futuro do marketing esportivo

Vamos deixar o cara lá. Ele se alimenta de gol e daqui a pouco vai desentupir a pia e vai ter gol pra todo lado. 

Rodízio – Comigo o papo é reto. O craque, o gênio, a virtuose futebolística, essa joga sempre. Se não estiver capenga, em campo deve estar! 

Sapeca – Circulou, antes do jogo, umas fotos da comissão “estudando” o time do Ceará, de dentro do avião. 

Confesso que quando vi aquilo, pensei que iríamos passar o trator. Mas entendo, estamos na pandemia e essas aulas virtuais são bem meia boca. 

Tomamos um sapeca enorme. Na minha escola era recuperação final, sem choro e nem vela.

Os artigos assinadas não refletem necessariamente a opinião do MRN, sendo de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo