Compartilhar:

O jogo contra o Independiente Del Valle é difícil, mas certamente não veremos um Flamengo igual ao que se apresentou em Fortaleza

Blog Resenha Rubro-Negra | Gui Claure – Twitter: @guiclaure_

Parecia que o Flamengo estava jogando em casa, não que o time tenha dominado o jogo e sim pelo péssimo gramado do Castelão, que assim como o do Maracanã, dificulta demais as ideias de jogo da equipe. O gramado ruim faz com que a bola não role, mas quique, e com isso os jogadores sempre têm que dar um toque a mais para dominar, o jogo perde dinâmica e fica lento.

Além disso, os atacantes perdem a confiança para finalizar ao gol. Talvez por conta desse fato Thiago Maia tenha feito seu pior jogo pelo Flamengo até agora; ele que é um jogador muito dinâmico, de passes rápidos, não conseguiu fazer o Flamengo andar. O meio-campo sofreu muito e Everton Ribeiro jogou na posição que se sente mais desconfortável, que é pelo meio. No 4-2-3-1, Domènec apostou em Vitinho e Michael, mais agudos e com bom um contra um. Claro que o gramado prejudicou a eficácia de muitas tentativas dos dois atacantes, no entanto, esse é um aspecto menor dentro das atuações da dupla. A verdade é que Vitinho vem mal e sem confiança. E Michael se mostra menos perigoso no Fla do que foi no Goiás.

Veja também: Domènec explica derrota do Flamengo: “Perdemos o controle”

Um outro ponto importante do jogo foi a zaga do Flamengo. Pela primeira vez no Brasileirão Rodrigo Caio foi poupado. A defesa formada por Gustavo Henrique e Leo Pereira ia fazendo um jogo razoável até o momento do primeiro gol do Ceará. Após o tento cearense, a impressão que se teve foi de que a dupla tornou-se extremamente insegura, com medo de errar, e pra jogar com a linha alta é preciso estar confiante e em sincronia. À medida que o segundo tempo avançava o time se descompactava cada vez mais. O ataque subia para marcar, a defesa não acompanhava e o meio-campo que já estava em um dia muito ruim passou a inexistir. A partida virou afinal uma pelada.

Acompanhando a equipe toda que estava em um nível abaixo do normal, Gabigol perdeu duas grande chances ainda no primeiro tempo. Sem dúvida que se convertidas ao menos uma delas, o jogo ganharia outra cara e o Fla poderia ter um destino melhor na tabela de classificação após a décima rodada. Inclusive, se existiu alguma coisa boa nos jogos desse domingo foi que o time o líder Internacional incrivelmente perdeu para o lanterna do campeonato com um jogador a mais desde os quatro minutos do primeiro tempo, e não abriu uma vantagem maior.

Para o jogo da Libertadores nesta próxima quinta-feira, o time terá a volta de Rodrigo Caio, Filipe Luís e Arrascaeta. Apesar do Mais Querido ter um elenco qualificado, esses jogadores são de um nível técnico bem superior aos seus suplentes. O jogo contra o Independiente del Valle é difícil, mas certamente não veremos um Flamengo igual ao que se apresentou nesse domingo em Fortaleza.

Os artigos assinadas não refletem necessariamente a opinião do MRN, sendo de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: