28.6 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, janeiro 22, 2021

Rumo ao Final Four! Análise das semifinais da Liga das Américas.

André Amaral
André Amaral comanda há anos o Ninho da Nação, um dos blogs rubro-negros mais importantes da internet e publica alguns posts neste espaço em parceria com o MRN. Siga-o no Twitter: @Ninhodanacao Deixe seu comentário!

3 COMENTÁRIOS

  1. Praticamente impossível o título não vir novamente para o Brasil, as equipes são muito superiores. O Flamengo precisa melhorar seus primeiros quartos na competição, tem saído atrás sempre! Acaba virando por que tem uma rotação de muita qualidade, então invariavelmente acaba achando uma melhor forma de jogar pra cada adversário. Mérito da diretoria que montou um esquadrão com um caixa sustentável.

    • Com certeza, Gustavo. Espero que o time não dê mole. FF pode ser no Rio com Fla, Bauru, Paulistano e UniCEUB. Impressionante como o Basquete brasileiro subiu com a criação da Liga e a organização do NBB. Flamengo parece ser favorito, mas mata mata é foda…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ninho

 

O Flamengo já conhece os caminhos para disputar pelo terceiro ano consecutivo o Final Four da Liga das Américas de Basquete.

A sede da semifinal será na Venezuela e os adversários serão o Brasília, na estreia dia 26 de fevereiro, depois o Correcaminos do Panamá no dia 27 e, por último, os donos da casa Guaros de Lara.

Na outra chave do grupo estão Bauru (sede), Mogi, Malvin do Uruguai e Quimsa da Argentina.

Cipolini do UniCEUB/Brasília leva a melhor contra Windy Graterol Guaros de Lara: Nosso primeiro desafio. Foto: Edixon Gamez/FIBA Americas
Cipolini do UniCEUB/Brasília leva a melhor contra Windy Graterol, do Guaros de Lara. Foto: Edixon Gamez/FIBA Americas

O Guaros também sediou a primeira fase e conseguiu a importante vitória contra o forte Capitanes de Arecibo, que praticamente selou a vaga para a semifinal. Depois perdeu para o Brasília por 75 x 73. No tríplice empate, levou a melhor pelo desempate no confronto direto.

É bem provável que tenhamos um Final Four só de brasileiros. Dos adversários do Flamengo, o Brasília é o mais perigoso, é o time que vem em ascensão nas últimas partidas do NBB e já está entre os quatro melhores.

Mas jogar contra os donos da casa é sempre complicado. A equipe venezuelana disputa pela segunda vez a Liga das Américas e pela primeira vez passa para a semifinal da competição. Seu principal jogador é o americano Zach Graham, cestinha com média de 19,3 pontos, que foi contratado em janeiro, especialmente para a disputa do torneio.

O Correcaminos do Panamá foi o adversário do Flamengo na primeira fase. A equipe Rubro Negra venceu por 68 x 61, porém levou um passeio nos rebotes: 43 x 22. José Neto terá que anular bem o ótimo Lloreda, principal reboteiro com 12 pontos por partida.

O Flamengo só perde esse título para ele mesmo. Para ser bicampeão vai precisar ser regular, fazer um bom primeiro tempo e não querer resolver a partida apenas nos 20 minutos finais, além de melhorar sua força ofensiva. A média da primeira fase foi de apenas 69 pontos, bem distante das tradicionais médias de ataque da Gávea.

Curiosamente, a equipe Rubro Negra liquidava seus jogos com ótimos segundos quartos, conforme revelou a boa matéria do Globo Esporte.

A busca por essa regularidade, a melhora ofensiva e a consistência atual da defesa farão do Flamengo o favorito para o bicampeonato da Liga das Américas.

 

 

Fla terá pela frente novamente o Correcaminos de Colon (Panamá) do ala-pivô Jaime Lloreda. Foto: Jose Jimenez-Tirado/FIBA Americas)
Fla terá pela frente novamente o Correcaminos de Colon (Panamá) do ala-pivô Jaime Lloreda. Foto: Jose Jimenez-Tirado/FIBA Americas)

 


@Ninhodanacao

 

Alexandre Póvoa fica e comenta sobre os principais assuntos olímpicos

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs