Compartilhar:

Camisa 7 do Flamengo diz que acompanhou o clássico contra o Vasco pelo celular e vibrou com a vitória

MRN Informação | Thiago Porto – Twitter: @ThiagoPortin

Éverton Ribeiro, ou Éverton Miteiro, como é chamado pela Nação, vive grande fase. O meia participou da goleada da Seleção Brasileira sobre a Bolívia na estreia das Eliminatórias para a Copa de 2022 e vem arrancando elogios do técnico Tite e dos companheiros de equipe. Mas o camisa 7 não deixa de acompanhar o Flamengo entre um treino e outro.

Em coletiva na tarde deste domingo, ele contou que acompanhou pelo celular a vitória rubro-negra sobre o Vasco, falou sobre a expectativa de voltar ao Estádio de Lima, onde conquistou a Libertadores em 2019 e disse que vive um dos melhores momentos de sua carreira com a camisa do Flamengo.

Confira os melhores momentos da coletiva:

Substituto de Neymar

Fiquei muito feliz de estar retornando e entrando logo no primeiro jogo, isso é fruto de muito trabalho. O Tite conversou comigo antes do jogo, tinha a possibilidade de entrar no lugar do Neymar. Mas tem a opção de jogar em outras posições, fazer outras funções. Vou estar à disposição para fazer o meu melhor.

Retorno ao Estádio de Lima

Voltar ao Estádio de Lima é muito especial, tenho várias lembranças boas, onde fomos campeões com o Flamengo. Espero voltar com a vitória.

Gramado bom e estilo de jogo

Sobre o gramado, quando melhor, isso ajuda na qualidade técnica. O Maracanã está melhorando, as pessoas estão se preocupando com isso. O meu forte é conduzir em velocidade, driblar quando for possível. Procurar ajudar a equipe a romper linhas, criar jogadas para colaborar no ataque para fazer gols, que é o mais importante no futebol.

Sonho de disputar uma Copa do Mundo

É um sonho para qualquer jogador poder defender a seleção brasileira. Quero muito continuar fazendo o meu trabalho aqui, para ter mais e mais oportunidades. Sonho em jogar uma Copa do Mundo. O que tenho que fazer é o mesmo que venho fazendo no Flamengo, manter o alto nível para poder ser lembrado pelo Tite.

Como faz para acompanhar o Flamengo

Quando é próximo o horário fica mais difícil. Mas tenho visto os últimos jogos. Ontem, acabou o treino e fui para o celular acompanhar meus companheiros (contra o Vasco). Fiquei feliz de ver a vitória, estamos crescendo cada vez mais. Mas aqui na Seleção é foco total, para me mantar bem, trabalhando em alto nível.

Auge da carreira?

Me sinto preparado, estou muito feliz no meu clube, podendo fazer grandes jogos, e isso me dá força, confiança para poder chegar aqui e continuar fazendo o que faço no Flamengo, desempenhando as minhas qualidades dentro de campo. Acredito que estou sim vivendo um dos meus melhores momentos.

Ajuda a pessoas que sofreram com a Covid-19

Sei que o jogador de futebol é um exemplo a ser seguido. Eu já tive as minhas referências. Acredito que a gente pode também ajudar dentro e fora de campo, podendo dar uma palavra para quem precisa, ou fazer ações que vão beneficiar o próximo. Acredito que o jogador de futebol tem essa grandeza de chegar em alguns lugares que a gente nem imagina. Procuro fazer o bem e deixar uma boa impressão para as crianças, para quem gosta de futebol.

Felicidade na seleção e aprendizado com Tite

É um sonho estar aqui, representando a Seleção, como falei. Temos muitos jogadores de qualidade, então estar aqui é muito gratificante, é o reconhecimento do trabalho da minha carreira, principalmente no Flamengo. Trabalhar novamente com o Tite tem sido incrível, me ajudando a me desenvolver, aprender mais sobre o futebol. Ele tem um excelente trabalho extracampo também. Tenho muito a aprender com ele, dentro e fora de campo.

Canhotos na briga por uma vaga de titular

A gente sempre fala dos canhotos, esse é um diferencial meu. É importante estar bem, canhoto ou destro, tenho que manter o meu melhor no Flamengo, continuar em alto nível, fazendo grandes jogos, para ser lembrado. Quando for chamado, treinar bem e fazer boas apresentações para ser convocado com frequência.

Ausência de Guerrero na seleção peruana

É um grande jogador. Tive a oportunidade de jogar com ele, sei o quanto ele é perigoso na frente, sabe fazer bem o papel de pivô, segurar a bola na frente, fazer gols. Infelizmente ele está machucado, mas o Peru tem grandes atacantes, temos que estar ligados em todos os momentos, e quando estivermos com a bola, é procurar fazer os gols.

Posicionamento na seleção

Eu conversei com o Tite, o que ele quer é que eu seja um armador, como no Flamengo. Devo jogar mais por dentro. Não sei se posso falar muito aqui porque tem técnico que não gosta que a gente fale muito de tática. Mas ele quer que eu clareie as jogadas. Independentemente de ser pela esquerda, por dentro ou pela direita, o Tite quer que eu articule as jogadas.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp


*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: