Compartilhar:

Veja as notas e análises da vitória do Flamengo sobre o Fluminense, no segundo e decisivo jogo da final do Carioca 2020

Notas atribuídas por torcedores da comunidade MRN – Pensar Flamengo

Depois de deixar de vencer o primeiro jogo por 2×1, o Flamengo, envolto na novela da saída de Jorge Jesus, teve algumas dificuldades, sobretudo no primeiro tempo, porém, nenhuma ao ponto de preocupar o torcedor na noite desta quarta-feira.

O português, que ninguém sabe se volta para o Benfica e para sua terra natal, chegou a mais um caneco em treze meses de clube escalando o time considerado titular, sem a presença de Gabigol, expulso. Bruno Henrique voltou depois de ficar de fora no primeiro confronto por lesão. O gol de Vitinho, nos derradeiros minutos da partida, apenas confirmou o título e deu ao jogador o curioso fato de ter feito o gol decisivo nas últimas duas finais do Carioca.

O time titular do Flamengo para a decisão foi, portanto: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira, Filipe Luís, Arão, Gerson, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique, e Pedro. Veja abaixo as notas dos jogadores e do técnico Jorge Jesus.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

NOTAS DA PARTIDA

Diego Alves: Mostrou que não cancelou seu ST Premium na pandemia e pôde, mais uma vez, assistir a partida de dentro do campo. Nota: 6,0. Por Edson Lira – Twitter: @Edsonjslir

Rafinha: Apesar de ter errado acima do seu normal continua a ser importantíssimo para o time, com sua experiência, liderança e técnica apurada. Traz muita tranquilidade aos companheiros e a torcida ao vermos ele em campo. Nota: 6,5.

Gustavo Henrique: Entrou no final e praticamente não tocou na bola. Sem nota.
Por Ivo Junior – Twitter: @ivofsjr

Rodrigo Caio: Mantendo o nível de 2019, fez outra excelente partida, seguro na marcação direta, bem nas antecipações e seguro no jogo aéreo. Fora a classe e habilidade para sair jogando. Figura fundamental no nosso sistema defensivo. Nota: 9,0.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Leo Pereira: Teve um pouco de trabalho para correr atrás do ataque tricolor nas transições do adversário, mas no geral fez um jogo seguro. Nota: 6,0.
Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Filipe Luís: Teve um primeiro tempo seguro, sendo muito bom defensivamente, porém ofensivamente haja vista que o time do Fluminense estava fechado. Saiu, após sentir a panturrilha. Nota: 7,5.

Renê: Impossível assistir o Renê entrando e não lembrar do momento Peaky Blinders, frio e calculista, na cobrança de pênalti contra o Emelec na libertadores. Cumpriu seu papel, tendo uma partida normal sem grandes feitos. Nota: 7.0.
Por Millena Dourado – Twitter: @falconcrf_

Arão: Hoje mostrou o quanto é importante para o esquema funcionar, encurtando as linhas, passes simples e rápidos. Arão mudou de jogador surpresa no ataque para volante de segurança. Nota: 7,0.
Por Ricardo Bitencourt – Instagram:@drbitenco

Gerson: Foi o melhor jogador em campo no 1° tempo, distribuindo bem as jogadas, boa movimentação pelo centro do campo. Caiu um pouco no segundo tempo, segurou demais a bola e com pouca movimentação. Nota: 6,0.

Diego: Entrou faltando alguns minutos do fim para segurar o jogo e fez o que foi pedido. Nota: 5,0.
Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Everton Ribeiro: Muito preso pela direita, participou do jogo quando a bola esteve pelo seu lado, mas poucas vezes pôde mostrar seu conhecido repertório de passes cirúrgicos. É mais um dos jogadores de frente que não conseguiu voltar à alta performance após a pandemia. Nota: 6,0.
Por Edson Lira – Twitter: @Edsonjslira

Arrascaeta: Muito abaixo do que estamos acostumados, totalmente sumido do jogo, sai para entrada no Michael. Nota: 6,0.

Michael: Entrou pra incendiar o jogo, é liso, tentou algumas boas jogadas, mas sem levar muito perigo ao adversário, protagonizou ao fim do jogo o que nós chamamos de “valeu o ingresso”, deixando o jogador adversário nervoso! (Risos). Nota: 9,0. (Pela ousadia).
Por Caroline Menezes – Twitter @kaka_menezes07

Bruno Henrique: Desde que voltou não conseguiu reeditar as excelentes atuações do ano passado. Nesse jogo teve mal novamente, perdeu lances fáceis no ataque, tentou jogar na esquerda e depois no meio mas não se encontrou. Está claro que sentiu a parada, perdeu explosão. Vai se recuperar. Nota: 5,0.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Pedro: Jogou bem e teve alguns momentos interessantes, mas o time sentiu a falta da movimentação de Gabriel. Infelizmente não foi premiado com o gol hoje, essa honra ficou para seu substituto. Nota: 6,5.

Vitinho: O Pequeno Victor Vinícius entrou com pinta de que só iria gastar tempo, mas conseguiu deixar sua marca na final com um bom chute (e um tanto de sorte, é verdade). Gosto de Vitinho e esse gol, mesmo que não seja uma mostra de talento, pode ser mais um passo para esse jogador se firmar mais no time. Nota. 8,0.
Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Jorge Jesus: 6 títulos e 4 derrotas. Isso claramente pode resumir o que esperar do Mister em qualquer partida. Hoje, Jorge Jesus acertou novamente ao colocar Little Vitor, no lugar do Pedro, trazendo assim o homem que fez o gol pro jogo. Suas outras trocas também foram assertivas para o decorrer da partida. Que essa imagem emblemática do Mister levantando a taça ao final, não seja a última que veremos pelo Flamengo. Para quem acompanhou a partida pelo SBT, não precisa nem continuar assistindo o DNA no Ratinho, todos já viram quem é o pai. Nota: 8,5.
Por: Millena Dourado – Twitter: @falconcrf_

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Não deixe de ler também

Compartilhar: