Compartilhar:

De Diego Alves a Jorge Jesus: veja as análises e notas de quem atuou na grande vitória do Flamengo no clássico contra o Fluminense

Rodada especial com o sexto Fla-Flu do ano. A vitória com gols de Bruno Henrique e Gerson serviu para dar mais duas voltas em cima do segundo colocado do Brasileiro. Agora são 10 voltas para o retardatário Palmeiras.

Acesse agora useartillero.com e concorra a uma camisa irada na promoção de lançamento do site!

A acelerada sem pit stop no Brasileirão serviu também para dar mais moral ao time para o desafio na volta da semifinal da Libertadores, diante do Grêmio, nesta quarta-feira, também no Maracanã.

Confira as notas das atuações do Flamengo feitas pelos membros do grupo de Whatsapp do MRN Pensar Flamengo.


Diego Alves: O nosso paredão mais um vez, graças ao bom sistema defensivo, foi pouco exigido. Quando preciso, mostrou a segurança habitual. Pouco se fala, mas o arqueiro rubro-negro também subiu bastante de produção desde a chegada do Mister. Nota: 8,0.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Rodinei: Bela partida do contestado lateral-direito. Mostrou segurança no setor defensivo durante toda a partida. No apoio, conseguiu se impor fisicamente e criar boas jogadas. No gol que abriu o placar, foi fundamental ao colocar a bola na cabeça de Bruno Henrique. Sim, acertou um cruzamento, alguém ainda dúvida dos milagres de Jesus? Ao final da partida, sofrendo com câimbras, teve seu nome gritado pela torcida merecidamente. Nota: 8,5.

Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Rodrigo Caio: O nosso “zagueiro de condomínio” se mostrou regular, formando mais uma vez, boa dupla com Marí (o que ajudará no nível de entrosamento para quarta-feira), falhando apenas no desvio errado que resultou em um lance perigoso contra a zaga. Teve uma boa finalização de cabeça defendida por Muriel. Nota: 8,0.

Por Millena Dourado – Twitter Millefalcon

Pablo Marí: Mais uma excelente partida. Totalmente seguro, sério e não dá chance pro azar. Joga sempre bem postado, ganha praticamente todas no alto e não tem medo de jogar feio. Nota: 8,0.

Por Caroline Menezes – Twitter: @kaka_menezes07

Filipe Luís: De um espetáculo para outro, das selvas espanholas, das telonas de Hollywood; nosso Tarzan veio desfilar seu futebol no maior espetáculo do planeta, ou seja, uma noite rubro-negra no Maracanã; que pulsa, vibra e encanta, emanando uma magia incrível, nas músicas, na bateria ou no incrível show de luzes, um espetáculo único que todos deveriam conhecer! No jogo, mostrou o futebol pelo qual foi reconhecido no Atlético de Madrid. Abre o jogo como quer, com passes perfeitos facilitando o domínio para seus companheiros. Posicionamento e tempo de bola: será muito importante no jogo de quarta-feira. Nota: 8,0.

Entrou Renê: Mostrou o comprometimento na marcação e em seu bom posicionamento defensivo. Nota: 6,5.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Piris da Mota: Partida discreta, embora deixe a marcação um pouca frouxa, deu bons combates. Tomou um cartão de forma por parar corretamente um contra-ataque potencialmente perigoso. Bom jogo. Nota: 6,5.

Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Gerson: Escrever sobre esse moleque é chover no molhado: como joga bola! Domina todas as ações no meio-campo. Consciência tática quase perfeita Desde que estreou mostra um repertório vasto de jogadas. Quase não se percebe, porém, seu grande mérito até aqui é jogar sem a bola, uma noção de tempo e espaço absurdo. Que jogador, senhores, VAPO! Nota: 8,0.

Entrou Arão: Poupado para o jogo de quarta-feira contra o Grêmio, entrou e fez o que dele se espera. Muito bem na bola área defensiva. Outro que de uns tempos pra cá, aprendeu a jogar sem a bola. Nota: 6,0.

Por Sérgio Ribeiro Twitter: @sergioribeiro04

Everton Ribeiro: Fez uma grande partida. É o grande articulador no meio-campo, descobre os espaços necessários para a chegada dos laterais. Hoje perdeu algumas oportunidades no último passe. Nota: 7,5.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Vitinho: Tentou algumas jogadas de aproximação no primeiro tempo, mas acabou sendo menos produtivo do que nas partidas anteriores. No segundo tempo, teve uma queda de rendimento. Nota 6,0.

Entrou Reinier: Deu um pouco mais de dinâmica ao meio-campo. Junto com Gabigol procurou os espaços e tentou algumas tabelas, numa delas quase ficou de cara pro gol. Nota 7.0.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Bruno Henrique: O cara dos clássicos! Tem presença em campo, posicionamento e leitura tática. Muito importante para a engrenagem e para os gols do time! Nota: 8,0.

Por Ricardo Bitencourt – Instagram: @drbitenco

Gabriel: Correu, brigou e deixou tudo em campo buscando um gol. Infelizmente não conseguiu deixar sua marca, muito porque faltou um pouco mais de entendimento com alguns companheiros. Nota: 6,0.

Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Jorge Jesus: Se diferencia de todos os demais técnicos por querer sempre vencer e com isso, não poupa ninguém. Mexeu muito bem no time para descansar algumas peças. Mostra uma sede de vitórias que vem de encontro aos anseios da torcida. Nota: 9,0.

Por Ivo Junior – Instagram: @ivofsjr

Compartilhar: