Compartilhar:

De Diego Alves a Jorge Jesus: veja as análises e notas de quem atuou na vitória do Flamengo contra o Atlético Mineiro pelo Brasileirão

Um novo espetáculo da Nação foi o plano de fundo para mais um show do time do Flamengo no sagrado solo do Maracanã. Pela 24ª rodada do Brasileirão, o Flamengo venceu a retranca do Atlético Mineiro pelo placar de 3×1 e ampliou sua liderança no Campeonato Brasileiro. Agora com 56 pontos, abre oito de vantagem para o Santos de Jorge Sampaoli.

Confira as notas das atuações dos jogadores e do técnico do Flamengo após a vitória diante do Atlético-MG.


Diego Alves: Às vezes me questiono qual será que é o plano de ST que o Diego Alves paga pra ver o jogo de dentro do campo. Uma partida com pouquíssimas chances do Atlético, onde apenas por uma falha na defesa faz com que saia o único gol do adversário na partida. De resto uma boa partida, eu não duvido que algum torcedor irá fazer um cartaz “Hoje tem gol do Diego Alves” pra levar pro Maracanã no próximo jogo. Nota: 8,0.

Por Millena Dourado – Twitter: @millefalcon

Rafinha: Fez uma excelente partida, seguro e usando a experiência a favor. Antecipou bem as jogadas. Também foi uma boa opção ofensivamente, e defensivamente praticamente perfeito. Nota: 9,0.

Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Rhodolfo: Partida correta. Mostrou segurança na bola aérea e ainda deu um belo chute de fora da área. Supriu a ausência do Rodrigo Caio. Com passes tranquilos e corretos conseguindo ajudar na saída de bola com eficiência. Nota: 7,5.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Pablo Marí: Mais um jogo espetacular do nosso central. Seguro, bem nas antecipações, desarmes e ainda tem um excelente saída de bola, aquele famoso passe que quebra as linhas. Nota: 7,0.

Por Sérgio Ribeiro Twitter: sergioribeiro04

Renê: Mais um excelente partida do nosso lateral. Acho um bom reserva. Foi bem nas coberturas, apoio e ainda desarmou e quase fez um golaço. Nota: 7,0.

Por Sérgio Ribeiro Twitter: @sergioribeiro04

William Arão: Mais uma ótima partida. Abriu o placar com o gol de cabeça e dominou o meio-campo. Sempre saindo bem com a bola, dando opção entre os zagueiros e chegando no ataque com qualidade. Arão é fundamental na pressão da saída de bola do adversário. Nota: 9,5.

Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Gerson: Que jogador é o Gerson, não canso de dizer essa frase. Controle de bola, flutuação entre as linhas, movimentação, mudança de direção e a tranquilidade de um veterano. Imprescindível para o meio campo do Flamengo funcionar. Jogadoraço o nosso Joker. Nota: 9,0.

Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Everton Ribeiro: Foi muito bem na frente, driblando e distribuindo passes. Faltou um pouco mais de capricho pra sair com uma assistência ou gol. Mostrou também dedicação na defesa, brigando, correndo e marcando. Nota: 7,5.

Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Reinier: Jogador promissor, com inquestionável qualidade, porém, percebe-se que ainda tem muito a evoluir. Em determinados momentos da partida, perdeu muitas bolas bobas; não conseguia segurar a bola e era facilmente desarmado. Mas com o decorrer da partida foi evoluindo. Se movimentou bastante e foi consagrado com um gol e quase o segundo em lance que ganhou de cabeça. No geral foi bem, mas precisa melhorar. Nota: 8,0.

Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Vitinho: A noite de quinta-feira evidenciou que a magia rubro-negra estava presente, apenas esperando os planetas se alinharem para que a história pudesse acontecer. E que história! Os humilhados serão exaltados: The Little Vitor foi tratado com desdenho por muitos torcedores, porém, mostrou aos que acreditam em seu potencial que pode ser útil. Consegue acrescentar ao time e vai brigar por um lugar ao sol. A atuação de Vitinho foi um recado, algo como “eu estou aqui, não desistam de mim!”. No jogo, tentou se adaptar ao esquema de Jesus, e aos poucos foi se soltando e encaixando ao time. Será importante para a sequência da temporada. Jogou muita bola, criou diversas oportunidades claras, fez um golaço e ainda deu duas assistências – uma delas ao cobrar belíssimo escanteio e outra em uma cabeçada inteligente para o meio da área. Nota: 10,0.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Bruno Henrique: Partida muito abaixo do nosso atacante. Longe de brilhar como tem feito. Tirando uma boa finalização que o goleiro adversário salvou, não teve grande participação na partida. Não deixou de correr e lutar pelo time, mas se espera muito mais dele. Nota: 5,5.

Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Jorge Jesus: Essa relação Brasil-Portugal e bem estranha desde os primórdios da colonização. Dessa vez a história é diferente. O português não veio pra colonizar o Brasil e sim resgatar as suas origens, retornar o sorriso no rosto de quem tanto sofreu com Mugnis e Cirinos. Das favelas à Zona Sul do Rio, o Maracanã gritando em uníssono. A alegria voltou, olé olé olé olé, Mister, Mister. No jogo, impressionante o que faz o Flamengo de Jorge Jesus: amassa o adversário, independente de quem seja. JJ não aceita que o time pare e exige uma intensidade inacreditável para padrões tupiniquins. Também consegue tirar o melhor de cada jogador, seja de meninos da base, consagrados ou odiados pela torcida. E se não bastasse, consegue dar a nota artística que o time, a torcida e o futebol merecem. Os deuses do futebol agradecem. E nós também. Nota: 10,0.

Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Compartilhar: