Compartilhar:

Com a paralisação de todas as modalidades esportivas por conta da pandemia do Covid-19, o Flamengo deixou de faturar e isso exigiu uma nova linha de crédito.

Fora dos campos há mais de dois meses e com perda de cerca de trinta mil sócio torcedores, o Flamengo teve uma considerável queda de receita e teve que rever pagamentos de jogadores, conforme aponta Venê Casagrande, do jornal O Dia. O Conselho de Administração então aprovou uma linha de crédito de 40 milhões de reais, válido até setembro.

Ver também: Flamengo anuncia economia com jogadores e altos cargos, mas não explica demissões de funcionários com salários baixos

Casagrande explica que não significa necessariamente um novo empréstimo, mas uma linha que permiti essa possibilidade junto ao Banco Santander, totalizando 80 milhões de reais em empréstimo. Nesse cenário, seria então o caso de uma readequação orçamentária, para não atrasar salários ou pagamentos diversos.

Essa readequação é possível de acontecer em julho após aprovação do Conselho. Todavia, Casagrande ressalta a importância do fato de que mesmo no cenário de crise internacional o Flamengo tem um nome forte no mercado financeiro, comprovado pela aprovação dessa linha de crédito.

Compartilhar: