Compartilhar:

Adriano Skrzypa, da equipe MRN Informação

Foi sofrido. Foi surreal. Foi épico. O dia 23 de novembro de 2019 vai ficar marcado na história: o Flamengo conquistou a copa Libertadores da América pela segunda vez. Um grito de “É campeão” que ficou entalado durante 38 anos, voltou a ser anunciado pelos Rubro-Negros.

Relembre a campanha do Flamengo na Libertadores 2019

  • San José 0 x 1 Flamengo
  • Flamengo 3 x 1 LDU
  • Flamengo 0 x 1 Peñarol
  • Flamengo 6 x 1 San José
  • LDU 2 x 1 Flamengo
  • Peñarol 0 x 0 Flamengo
  • Emelec 2 x 0 Flamengo
  • Flamengo 2 x 0 Emelec
  • Flamengo 2 x 0 Internacional
  • Internacional 1 x 1 Flamengo
  • Grêmio 1 x 1 Flamengo
  • Flamengo 5 x 0 Grêmio
  • Flamengo 2 x 1 River Plate

13 jogos – 7 vitórias – 3 empates – 3 derrotas – 24 gols marcados – 10 gols sofridos – 5 clean sheets – 61,53% de aproveitamento

Jogos

28 atletas (sete formados nas categorias de base do clube) foram utilizados pelos técnicos Abel Braga e Jorge Jesus no decorrer da competição. Apenas um atleta disputou as treze partidas do Mengão: o atacante Bruno Henrique. Logo após, cinco atletas com doze jogos: Diego Alves, Gabigol, Rodrigo Caio, Willian Arão e Everton Ribeiro.

Gols, assistências e cartões

Sem dúvidas, os maiores destaques da equipe na Libertadores 2019 foram Gabigol e Bruno Henrique: juntos, os atacantes somam 14 gols e 6 assistências na competição. Enquanto o camisa 9 foi o artilheiro, o camisa 27 foi eleito pela própria Conmebol como o melhor jogador desta edição da Libertadores. Os volantes Willian Arão e Cuéllar foram os atletas que mais receberam cartões: 4 amarelos.

O artilheiro e a taça. Glória eterna para o atacante.

Nação Rubro-Negra

Dono da melhor média de público do Carioca, da Copa do Brasil, do Campeonato Brasileiro, a torcida do Mengão fez bonito – como de costume – na Libertadores: quase 400 mil torcedores viram os 6 jogos da equipe como mandante. A final, em partida única, foi considerada como jogo neutro, não sendo contabilizado na estatística como mandante.

Outras estatísticas

3/4 dos gols marcados pelo Flamengo saíram no segundo tempo. Os principais? Contra Internacional, Grêmio e River Plate (de forma ainda mais dramática). O uruguaio Peñarol foi o único clube que enfrentou o Flamengo na competição e não foi vazado.

Comparação – desempenhos nas Libertadores de 2018 e 2019

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: