Polêmicas e derrotas: Fla rompe parceria com B4 no Free Fire. E a LBFF?

1 COMENTÁRIO

  1. Ótimo artigo! Em nosso site disponibilizamos um conteúdo atualizado muito interessante e esclarecedor. Quais são os reflexos da convivência excessiva dentro de casa? A pandemia provocou o isolamento social e muitos casamentos não estão resistindo a essa nova rotina. A taxa de divórcios cresceu 18.7% entre os meses de maio e junho deste ano. O programa Artigo 5º fala sobre as mudanças na legislação ao longo dos tempos. A mais recente delas é o provimento 100/2020, do Conselho Nacional de Justiça, que possibilita que todo o processo seja feito por videoconferência em alguns casos. Além dos aspectos legais do divórcio, o programa aborda as questões emocionais.

    Veja mais no link: https://advogadoriodejaneiro.com/%f0%9f%93%96-artigo-5o-aumento-do-divorcio-na-pandemia/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resultados insatisfatórios e polêmicas motivam separação entre Flamengo e B4; clube tem já plano para disputar a LBFF

O repórter especializado em Free Fire, Koga, noticiou o fim da parceria entre Flamengo e B4 depois de muita especulação a respeito. A fusão entre as marcas ocorreu em agosto e desde o primeiro dia esteve cercado por polêmicas.

Quatro meses depois e com resultados não satisfatórios na LBFF e FFCS a separação ocorreu. Como a vaga originalmente pertencia à B4 eSports, o Flamengo precisou recorrer a uma nova alternativa para não deixar a elite do Free Fire brasileiro. Para isso, o clube comprará a vaga da KPA, equipe recém promovida à Série A, segundo Koga.

Tweet do jornalista Koga anunciando o fim da parceria

A parceria entre B4 e Flamengo

No dia 19 de agosto deste ano, Flamengo e B4 anunciavam oficialmente nas redes sociais a parceria para a entrada do Rubro-Negro no cenário competitivo do jogo mobile mais baixado no mundo. O anúncio mobilizou diversos atletas do futebol, além de Olivinha (basquete) e do narrador da FlaTV, Emerson Santos. A expectativa era alta com o time que manteve a base campeã dias antes do Campeonato do Alok, KaueLOK e Reei. Juntaram-se a eles, os campeões do X2 do Alok, DeadGOD e Modestia. Além deles, também foram contratados Machado (técnico) e Minuzzi. Todos os 6 faziam parte da B4.

A tropa não trouxe resultados expressivos. Após um bom começo na fase classificatória da LBFF, onde chegou a liderar, o time caiu de rendimento e terminou a fase de grupos em 3º lugar. Nas finais, o desempenho foi ainda pior, terminando em 6º, não garantindo vaga direta para a fase final da Free Fire Continental Series 2020: Americas, torneio continental que substituiu o Mundial deste ano. Na FFCS, mais um desempenho abaixo do esperado. Após o 2º lugar na repescagem, o rubro-negro terminou em 5º na fase final.

As polêmicas

Não é exagero dizer que a parceria entre Flamengo e B4 esteve repleta de polêmicas desde o momento que começou. O vídeo de anúncio produzido pela Mad Monkey foi amplamente elogiado, porém um detalhe não passou despercebido no vlog postado pela B4 eSports que mostrava os bastidores da gravação. O jogador Modestia aparece vestindo uma máscara do Corinthians em momentos fora da gravação. A passagem onde a gafe fica em evidência foi retirada do vídeo, mas ainda é possível reparar em outros momentos do vídeo.

flamengo free fire
Trecho excluído do vídeo original. Imagem: Reprodução
Trecho que continua no vídeo no canal oficial da B4. Imagem: Reprodução

Além disso, a parceria foi muito criticada por conta de uma suposta desorganização da equipe. Algo similar ocorreu com o time de League of Legends na 1ª etapa deste ano quando uma parceria com a Team One foi feita. Por conta das críticas, o Flamengo também rompeu com os Golden Boys.

Se o clima já não era dos melhores, foi no final de novembro que as coisas começaram a desandar de vez na relação entre Flamengo e B4. O pivô da polêmica foi KaueLOK.

Leia também: Conheça a trajetória de sucesso do Flamengo nos eSports

No dia 23, o atleta atualizou sua foto de perfil no Instagram para uma vestindo a camisa do Grêmio. A atitude foi amplamente criticada pela torcida rubro-negra que já vinha insatisfeita com as atuações da equipe. A gota d’água na relação foi após o encerramento da FFCS, onde o desempenho do time foi muito criticado pela Nação. Após receber muitas críticas, KaueLOK atualizou seu nome no Twitter para PIPOCALOK e postou, em tom de deboche, perguntando se gostaram da mudança.

KaueLOK atualizou seu nome em tom de deboche após críticas da torcida. Imagem: Reprodução

A atitude do atleta fez com que Jed Kaplan, CEO da Simplicity Esports (gestora do Flamengo eSports), postasse em sua conta que KaueLOK não representava a Nação.

Tweet de Jed Kaplan criticando KaueLOK

O futuro do Flamengo no Free Fire

Além de noticiar o fim da parceria entre Flamengo e B4, Koga informou que o rubro-negro deve comprar a vaga da recém-promovida à elite do Free Fire Brasileiro, KPA. Desta maneira, o Mais Querido, através da Simplicity, não dependeria mais de terceiros na gestão da equipe. Tendo total autonomia na contratação do time.

Leia também: Flamengo eSports anuncia saídas por causa da pandemia do novo coronavírus

A KPA ficou em 3º lugar no Grupo de Acesso garantindo uma das quatro vagas em jogo na Série A. O desempenho não foi dos melhores na Série B, a equipe ficou em 12º lugar na Fase de Grupos, assegurando a última vaga para as finais da competição, onde ficou em 7º lugar

Não se sabe ainda a respeito de quem vestirá o manto rubro-negro no próximo ano. KaueLOK é certeza de que não continuará, conforme ele mesmo confirmou em story no Instagram. Modestia despertou interesse da Vivo Keyd e é outro que não deve continuar na equipe. O futuro dos outros integrantes do Flamengo B4 não se tem notícias, porém não devem seguir com o Manto Sagrado dado que são contratados pela B4.

kauelok flamengo
Story de KaueLOK no Instagram dizendo que não continua no Flamengo. Imagem: Reprodução

Além das incertezas de quem realizará as quedas em 2021, surge a dúvida em relação aos influenciadores, principalmente Weedzão, um dos maiores streamers de Free Fire do Brasil e duas vezes campeão mundial. Weedzão é considerado embaixador do Flamengo eSports, enquanto os demais influenciadores não ostentam tal título, sendo intitulados “influenciador B4”.

Notícias do Flamengo

Blogs