36.3 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 27, 2021

Pedro fala sobre Gabigol e comparações a Ibrahimovic e Lewandowski

Denise Neves
Futebol e política se misturam sim. @eudeniseneves

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Durante coletiva de imprensa, o atacante também respondeu sobre o que projeta para a sua carreira pelos próximos cinco anos no clube

Nesta quinta-feira, 10, Pedro concedeu uma coletiva de imprensa diretamente do Ninho do Urubu, após ter assinado contrato de compra em definitivo com o Flamengo na última quarta-feira, 9. Durante a coletiva, o atacante falou sobre a possibilidade de jogar na Europa, planejamento de carreira para os próximos anos, seleção brasileira, eliminações da Copa do Brasil e da Libertadores, Gabigol e até comparações com Ibrahimovic e Lewandowski.

MAIS NOTÍCIAS

Pedro se declara ao Flamengo: ‘Seguirei vivendo o que um dia foi um sonho’

Bandeira de Mello é convidado para cargo de conselheiro da prefeitura de Nova Friburgo

Conmebol pode mudar valores das premiações da Libertadores e da Sul-Americana em 2021

Dirigente do Flamengo é réu em processo trabalhista e Justiça determina pagamento de R$ 3,5 mil à ex-funcionária

Gerson e De Arrascaeta concorrem ao título de melhores jogadores da América; vote já

O jogador, que estava emprestado ao Flamengo pelo Fiorentina até o final deste ano, foi perguntado sobre a possibilidade de jogar pela Europa, caso as negociações de contratação do clube não se concretizassem. Ao responder, Pedro destacou que a sua prioridade sempre foi continuar jogando pelo Mais Querido.

“Desde o primeiro momento, a minha vontade era permanecer no Flamengo. Graças a Deus isso pôde ser resolvido, faltando dias para exercer o direito (de compra em definitivo). Como eu falei, estou motivado a dar continuidade nesse meu sonho, que é jogar no Flamengo. E representar essa camisa, que é pesada. E graças a Deus eu pude permanecer e o Flamengo pôde me comprar e eu estou muito feliz de estar aqui”, afirmou.

Pedro também respondeu a um questionamento sobre uma possível disputa no ataque entre ele e Gabigol, e afastou qualquer tipo de rumor sobre alguma rixa entre os dois. “Eu e Gabigol nos damos muito bem, no dia a dia e dentro de campo também, e quem ganha com isso é o Flamengo. A gente tem tempo aqui para permanecer juntos e fazer a alegria da nação”, afirmou.

Ainda sobre Gabigol, Pedro foi enfático mais uma vez ao desfazer qualquer clima de rivalidade entre os dois, e respondeu se o camisa 9 é um concorrente ou um parceiro dentro de campo. “Todos nós estamos aqui para ajudar o Flamengo dentro de campo e dar o nosso melhor para conquistar títulos. Gabigol e Bruno Henrique é só parceria para fazer o Flamengo chegar no topo, que é o que a gente quer”, disse.

O atacante, que frequentemente é comparado a jogadores como Ibrahimovic e Lewandowski, também falou sobre o que pensa a respeito. “Eu sempre falei que me espelho no Ibrahimovic. O Lewandoviski também é um grande craque, um artilheiro nato, é um cara que eu também me espelho muito e acompanho vídeos. Mas cada um tem a sua história, eu estou construindo a minha… Eu não gosto de ser comparado, mas com certeza são jogadores que eu me espelho. Mas eu estou escrevendo a minha história, espero continuar evoluindo e crescendo no futebol”, pontuou.

Planos para o futuro

Sobre o que projeta para a sua carreira até 2025, o artilheiro reforçou o seu comprometimento em conquistar títulos pelo clube rubro-negro. “O meu projeto é dar o máximo dentro de campo pelo Flamengo junto com os meus companheiros. Com o elenco que a gente tem, não tem como não falar em brigar por títulos, né. Temos que correr atrás dos títulos de 2021, desse resto de Brasileiro e tenho certeza que serviu de aprendizado as eliminações (Copa do Brasil e Libertadores). Meu projeto é fazer gol, jogar bem e dar o máximo para conquistar títulos junto com os meus companheiros”, disse.

Quanto a seleção brasileira, Pedro disse que o seu foco é trabalhar pelo Flamengo e consequentemente, aproveitar as oportunidades que surgirem pelo caminho. “O meu projeto de vir para o Flamengo era sobre a estrutura que o Flamengo tem, com jogadores de qualidade que eu vou jogar do lado e o sonho de voltar a seleção brasileira. E graças a Deus eu consegui realizar esse sonho e com certeza vou continuar trabalhando firme no Flamengo, evoluindo, e tenho certeza que, se Deus quiser, as portas vão se abrir. Mas o meu papel é focar no Flamengo e dar o meu melhor no clube que eu estou para as oportunidades irem aparecendo”, finalizou.

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs