25.2 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, novembro 30, 2020

Racing x Flamengo é o duelo das crises na Libertadores

Denise Neves
Futebol e política se misturam sim. @eudeniseneves

Em má fase, Flamengo e Racing não vencem há quatro jogos e têm 10 gols sofridos nesse período

O Racing perdeu mais uma partida na última quinta-feira, 19, por 2 a 0 contra o Tucuman, pelo Campeonato Argentino, e já soma quatro derrotas consecutivas. O time é o adversário do Flamengo nas oitavas de final da Copa Libertadores, e enfrenta uma má fase semelhante ao atual momento do rubro-negro carioca que não vence há quatro jogos, acumula um alto saldo de gols sofridos, além de desfalques e crise política interna.

Leia também: Com dois novos reforços, Flamengo tende a apostar em jogadores de base

Nas últimas quatro partidas, o Racing sofreu 10 gols. O clube disputa o Campeonato Argentino, iniciado no dia 1º de novembro, quando estreou na competição perdendo de goleada por 4 a 1 para o Tucuman, no jogo de ida. A infeliz coincidência é que, na mesma data, o Flamengo também perdeu por 4 a 1, para o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro.

Nos jogos posteriores, o Racing perdeu para o Unión de Santa Fe, para o Arsenal Sarandí e para o Tucuman (jogo de volta). Nas três partidas o time argentino perdeu por 2 a 0. No jogo desta quinta-feira, 19, contra o Tucuman, além de ter acumulado mais uma derrota, o time perdeu ainda um dos seus principais jogadores, Darío Cvitanich, atacante de 36 anos, que voltava ao time após se recuperar de uma lesão muscular, mas se machucou novamente durante a partida.

Somando quatro derrotas seguidas, e sem marcar nenhum gol há três jogos, o Racing ocupa a última colocação da tabela do Campeonato Argentino, sem ter conquistado nenhum ponto nesta temporada ainda. Na competição, todos os times jogam entre si em partidas de ida e volta, e os dois primeiros colocados avançam para a chamada “Fase Campeón”.

O momento do clube é tão delicado que a imprensa argentina já veicula a sondagem do Racing a outros técnicos para substituir o atual treinador do time, Sebastián Beccacece. Com a péssima campanha pelo Campeonato Argentino, Beccacece já decidiu jogar a toalha e declarou que desistiu do torneio para se dedicar somente a Copa Libertadores.

Segundo a imprensa do país, além do péssimo desempenho no início da temporada, o relacionamento de Sebastián Beccacece com pessoas no clube está entre os motivos para sua possível demissão. Recentemente, o treinador vetou a presença de diversos profissionais durante os treinos para evitar o vazamento de informações.

Ainda de acordo com a mídia argentina, os possíveis nomes ao cargo de Beccacece seriam Guillermo Barros Schelotto, recém saído do LA Galaxy, dos EUA, e Alexander Medina, atualmente no Talleres. Segundo os jornalistas, ainda não há uma proposta formal, mas apenas sondagens aos técnicos. Ao que tudo indica, a permanência de Beccacece no Racing dependerá do resultado do jogo contra o Flamengo, na próxima terça-feira, 24.

Infelizes coincidências

E as infelizes coincidências entre Flamengo e Racing não param só na goleada de 4 a 1 sofrida pelas equipes no mesmo dia: o Flamengo também sofreu 10 gols nos últimos quatro jogos. A única sutil diferença entre os clubes, é que Racing marcou apenas um gol nas últimas quatro partidas, enquanto o Flamengo fez dois. Seria cômico se não fosse trágico.

Nos últimos quatro jogos, o rubro negro perdeu por 4 a 0 contra o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. Por 2 a 1 para o São Paulo, no primeiro jogo da Copa do Brasil. Empatou por 1 a 1 com o Atlético-GO, pelo Brasileirão. E perdeu por 3 a 0 para o São Paulo, no jogo de volta da Copa do Brasil, que resultou na sua eliminação no campeonato.

Sendo assim, Flamengo e Racing não vencem há quatro jogos e ambos sofreram 10 gols nesse mesmo período. Tentando superar a crise, as equipes se enfrentam na próxima terça-feira, 24, para o primeiro jogo das oitavas de final da Copa Libertadores. A partida acontece às 21h30, no estádio El Cilindro, na Argentina. No Brasil, o jogo será transmitido pelo SBT.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp

Leia também

Notícias do Flamengo

Os 7 jogadores que mais vestiram a camisa do Flamengo

O MRN traz abaixo uma lista com os atletas que mais entraram em campo vestindo a camisa do Flamengo. Todos os detalhes na matéria do site

A história do Flamengo contada em 366 capítulos: ‘Hoje é dia de Flamengo’ é leitura imprescindível

A história do Flamengo em mil registros e 366 capítulos: "Hoje é dia de Flamengo" é o novo livro licenciado pelo clube

Jorge Jesus detona FIFA em lista de melhores técnicos e revela para quem torcerá

Lembrando o Mundial de Clubes, o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus, não fez média e detonou a FIFA por tê-lo deixado de fora

Tia Zezé se despede do Flamengo após 32 anos e recebe homenagem

Funcionária se despede do Flamengo após 32 anos e recebe homenagem

”O jogo contra o Flamengo começa hoje”, diz Barroca em apresentação

Flamengo e Botafogo irão se enfrentar no dia 5 de dezembro. Todos os detalhes você encontra na matéria do site Mundo Rubro Negro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs

23 de Novembro de 2019. Lima. Peru. Um ano da Glória Eterna

O Flamengo é o que não se explica. Há um ano, a América voltava a ser pintada de vermelho e preto, em um roteiro digno de cinema

Voamos todos na parábola de Diego

Sempre temi o destino de ser um morto soprado de inveja nas bancadas da eternidade, ressentido por um auge tardio do Flamengo

23 de Novembro ficou marcado na história rubro-negra

Nem a vitória parcial do River tirou a certeza de que aquele dia seria abençoado, afinal foi no mesmo dia 23 de novembro

O Flamengo existe porque a vida não basta

Cada um viu um filme diferente. De alguma forma, porém, todos aqueles filmes eram o mesmo. O mosaico do que é ser Flamengo

Quatro marcados, cinco perdidos: o “Pênalti para o Flamengo!” assusta em 2020

Vitinho perde o 5º pênalti do Flamengo em 2020; na temporada, o aproveitamento do clube carioca em cobranças de pênalti é inferior a 50%