Compartilhar:

O lateral-direito Rafinha concedeu entrevista na tarde desta segunda-feira (17), no CT Ninho do Urubu e se despediu de forma oficial dos jogadores e torcedores. Na sala de imprensa do rubro-negro, o atleta se emocionou com a presença de Filipe Luís, Gabigol e Diego Alves durante sua coletiva, não descartou uma possível volta ao Flamengo e explicou o motivo de sua saída para o Olympiakos, da Grécia.

Confira os trechos da entrevista

“Realizei sonhos aqui. Essa foi a parte mais importante desse ano que passou. Com 34 anos, eu ainda tenho mercado no futebol europeu. Todo jogador sonha em atuar na Europa. Todo mundo sabe. Eu dei o meu sangue no Flamengo. Em alguns momentos fui no sacrifício.”

“Ninguém vai apagar aquele desfile depois dos títulos (Libertadores e Brasileirão). A gente tem desafios na vida e chegou a hora de encarar mais um. Eu pensei muito bem antes. Com o coração partido, eu tomei essa decisão de ir para Grécia.”

“É algo que envolve muita coisa, também da minha família. Recebi a proposta antes do jogo contra o Atlético-GO. Sabia que havia interesse de outros clubes, mas não do Olympiacos. Era meio-dia da quarta-feira, foi uma decisão difícil e muito rápida”

“Eu vim para o Flamengo com o coração. Vim, triunfei e ganhei todos os títulos possíveis. Para mim é um prêmio receber uma proposta da Europa com 34 anos. Isso é um desafio. Eu vim para cá com esse desafio e conquistei.”

“Eu tenho esse espírito de liderança, que é uma coisa natural. Eu procurei juntar o time sempre. Eu fiz muito churrasco. Eu sempre procurava deixar o vestiário com o melhor ambiente possível. Eu sempre quis deixar o meu ambiente de trabalho bem.”

“Eu não tinha noção do que é o Flamengo. Agora vejo como é. Vai ser difícil… Quem vai fazer o samba na Grécia? Não sei… todos sabem que eu gosto de samba. É um desafio novo e eu estou feliz.”

“Me apresentaram contraproposta, mas isso já estava decidido na minha cabeça. Eu deixei claro o meu desejo. Devido tudo isso que está acontecendo no mundo, o Flamengo é o atual campeão de tudo. O Flamengo ganhou tudo. O Flamengo vive um momento maravilhoso.”

“Com certeza (penso em voltar um dia), o futebol é muito dinâmico. Eu vou, mas meu coração fica. Se for da vontade de Deus eu quero voltar ao Flamengo para poder jogar ainda”.

”Eu não quis ir. Um jogador de 34 anos receber uma proposta de um clube europeu não é para qualquer um. Nunca pedi para não jogar no Flamengo. Nunca pedi nada, a proposta chegou, me agradou e eu estou indo.”

Créditos de imagem destacada: Reprodução

Compartilhar: