Raphael Rezende será sempre a voz do anti-flamenguismo travestida em um tatiquês rebuscado. Uma espécie de Neto erudito

Por Walter Monteiro – Twitter: @womonteiro

Caro Raphael Rezende, não creio que você vá ler ou me responder, afinal não sou uma pessoa relevante no seu meio. Mas fiquei com vontade de lhe dizer umas coisas depois de vê-lo, como você mesmo diz, passar 3 ou 4 dias defendendo sua análise sobre o jogo do Flamengo. Vamos lá. 

No seu ambiente de atuação predomina a indigência intelectual. É muita gente dizendo bobagem, afinal são vários que nunca se preocuparam em se preparar para ocupar a função de analista esportivo. 

E você, que se preparou e é inteligente, se destaca como o outlier que dialoga com o espectador mais refinado. Há muito mérito em ter construído a reputação de ser o diferente, que enxerga o que poucos vêem e ainda por cima é capaz de traduzir isso em linguagem acessível. 

No entanto, é sabido que as ideias não sou autônomas. Assim, o conhecimento teórico não é dissociado da ideologia, já que decorre de um contexto prévio. E o seu, como fomos cruelmente apresentados, é marcado por um antiflamenguismo latente. 

Dez esclarecimentos sobre o BS2, novo patrocinador máster do Flamengo

Há quem afirme ter pesquisado suas postagens em 2019 e ter encontrado dificuldades de ver elogios ao clube, o que soa estranho a um analista profissional nesse ano tão peculiar. 

Não há mal algum em não gostar do Flamengo. Há dezenas de profissionais de comunicação que de forma explícita ou dissimulada deixam essa faceta à mostra. O que de fato incomoda é mascarar esse sentimento com um discurso elegante e elaborado, pretensamente isento e desinteressado. 

A sua cruzada militante não é em favor da sua análise. É em favor do seu discurso de desconstrução, que faz de você a referência momentânea do anti-flamenguismo, o que deve estar sendo reconfortante, afinal há grande ressonância entre quem se ressente da fase atual do time. 

Não se iluda, contudo. O maior atingido por esse episódio é a sua imagem. Daqui para a frente será impossível ouvi-lo como um analista imparcial. Você será sempre a voz do anti-flamenguismo travestida em um tatiquês rebuscado. Uma espécie de Neto erudito. Boa sorte na vida nova. 

Walter Monteiro é advogado com MBA em Administração. Membro das Comissões de Finanças do Conselho Deliberativo e do Conselho de Administração do Clube de Regatas do Flamengo. Escreve sobre o Flamengo desde 2009, em diferentes espaços.

Imagem destacada no post e redes sociais: Poetas Fla