Reforços falam sobre suas expectativas para o 2018 do Flamengo/Marinha

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Toda temporada tem uma história diferente. É assim para toda jogadora de qualquer time, mas tudo fica ainda distinto quando, além do início de novos campeonatos, a atleta também é nova em sua equipe. Como o Mundo Rubro Negro trouxe em primeira mão, o Flamengo/Marinha conta com nove reforços em seu plantel para 2018., são eles: as goleiras Stefane e Kemelli, a zagueira Andressa, a zagueira/lateral Beatriz, a lateral Raquel Maisa, a meio-campista Aline Guedes, a meia-atacante Geovana, e as atacantes Rafaela Barros e Dany Helena. O MRN bateu um papo com as atletas, que revelaram suas expectativas em relação à temporada. Confira!

ALINE GUEDES

Aline Guedes: participação importante no futebol mineiro. (Acervo pessoal)

“Quando joguei o Brasileiro Feminino 2016 pelo América-MG, a comissão técnica do Flamengo demonstrou interesse no meu futebol e me convidou para participar do edital (da Marinha, cujas contempladas entram para a equipe). Fiz o edital, passei nos testes físicos e nas inspeções de saúde. Para esta temporada, tenho ótimas expectativas, pois disputaremos o Mundial Militar, Brasileiro e Carioca. Queremos todos os títulos. Nosso elenco é grande e de alto nível, vou brigar pela titularidade, pois como disse, o elenco é de alto nível.”

A atleta ainda detalhou suas características: “Sou habilidosa, inteligente, tenho qualidade no passe e em lançamentos. Não sou muito veloz, mas cadencio bem a bola”. A meio-campista tem 28 anos. Em 2017, disputou o Campeonato Mineiro pelo Ipatinga, onde anotou um gol. Em 2016, pelo América-MG, disputou o Campeonato Brasileiro, e conquistou o Campeonato Mineiro Feminino, participando de 7 jogos e anotando 2 gols. No Brasileiro 2015, pelo América, somou 9 jogos e 1 gol.

BEATRIZ

Bia e seus títulos. (Acervo pessoal)

“Bom, o primeiro passo é conquistar meu espaço no grupo, a confiança da equipe e da comissão técnica.
O segundo é ir em busca de títulos em todas as competições disputadas na temporada. O terceiro passo é dar muitas alegrias para a Marinha e para a Nação Rubro-Negra, que é gigante. Tenho uma responsabilidade de defender duas instituições grandes no território nacional e mundial!”

Além de suas expectativas, ela revela: “Um dos fatores que me trouxeram ao Flamengo/Marinha foi a busca de novos desafios. O Flamengo já tem um Brasileiro e muitos cariocas, além das competições militares. Mas não pode cessar. A busca de sempre querer mais me trouxe aqui, além da estrutura que a Marinha oferece, é um local que proporciona um campo excelente para trabalhar, academia e etc. Sou uma jogadora técnica, tranquila, tenho uma boa bola aérea, leitura de jogo e bolas longas.”

A lateral já conquistou o Sul Americano sub-20 pela Seleção Brasileira (2015), Campeonato Brasileiro sub-20 pelo Centro Olímpico (2016) e o Campeonato Paulista pelo Rio Preto (2017).

DANY HELENA

Dany Helena já jogou no Iranduba, Foz Cataratas, Cresspom e Kindermann. (Acervo pessoal)

“As expectativas (para 2018) são as melhores, a equipe tem um elenco de qualidade e que tem totais condições de brigar por todos os títulos da temporada. Espero fazer o meu melhor e ajudar a equipe da melhor forma possível. Vim para o Flamengo/Marinha justamente por acreditar que aqui posso melhorar meu desempenho como atleta e para ser campeã!”

Como características dominantes a atacante cita a visão de jogo, finalização e cabeceio. A Dany é bicampeã brasiliense, pelo Cresspom; campeã catarinense, pelo Kindermann; bicampeã brasileira universitária, além de resultados expressivos, como a bela participação do Iranduba no Campeonato Brasileiro 2017 (a atleta anotou 5 gols na competição) e o terceiro lugar na Libertadores 2014, pelo Foz Cataratas.

RAFAELA BARROS

“Vai ser um grande desafio representar Flamengo e Marinha. Espero corresponder da melhor maneira e fazer uma boa temporada. Entrei para a equipe pois, além do grande desafio, é um desejo meu”. A atacante, que já foi convocada para a Seleção Brasileira em 2016, caracteriza-se pela velocidade e finalização. Além de jogar na China e no Francana-SP (onde marcou 4 gols no Campeonato Estadual em 2016), teve passagens por XV de Piracicaba, Botucatu, Imperial e Operário.

GEOVANA ALVES

A atacante roraimense, que estava no Vitória de Santo Antão, de Pernambuco, fez 4 gols no Campeonato Brasileiro e outros 4 no Campeonato Pernambucano na última temporada. A atleta ainda possui passagens em times dos Estados Unidos, como Flórida Athlantica University, e uma passagem marcante no Keynsham Town Ladies FC.

KEMELLI

“Expectativa sempre é a melhor. Time tem estrutura, condições de treinos excelentes, fortes, intensos, pegado. Aqui temos uma estrutura muito difícil de se encontrar em outros lugares, apesar do futebol feminino já ter crescido. Então a expectativa é a melhor possível. O time tem competições importantes, agora é trabalhar e buscar o lugar mais alto do pódio”. A atleta possui passagens por ACOFF, Criciúma, Kidermann, Iranduba e 3B. A arqueira (juntamente com Stefane e Andressa) foi campeã do Sul Americano sub-20 neste ano pela Seleção Brasileira.

 

STEFANE PEREIRA

“Minhas expectativas são de vitórias, de conquistas e evoluir tanto pessoalmente como profissionalmente. O que me fez entrar para a equipe foi o trabalho que é feito em si, os treinamentos, estrutura, etc. Eu acho que vai agregar bastante para minha carreira essa experiência aqui no Flamengo”. A goleira fez parte de um projeto no Team Chicago (RJ) e, posteriormente, integrou o elenco do Vitória de Santo Antão, de Pernambuco. Foi convocada pela primeira vez para as categorias de base da Seleção Brasileira Feminina em 2015 e, desde então, vem sendo regularmente convocada.

 

ANDRESSA PEREIRA

“As minhas expectativas são as melhores possíveis, entrei no Flamengo para ajudar a equipe a conquistar todos os campeonatos que temos pela frente. Eu quis entrar na equipe pois minhas amigas que jogam lá elogiam os treinos e a estrutura, assim buscando evoluir na vida profissional e na pessoal.”

A zagueira, assim como a irmã Stefane, também fez parte de um projeto no Team Chicago (RJ), e posteriormente, integrou o elenco do Vitória de Santo Antão, de Pernambuco. É convocada regularmente para as categorias de base da Seleção Brasileira Feminina.

RAQUEL MAISA


 

Raquel Maisa Julião é lateral-esquerda. Possui passagens pelos clubes Francana e Ferroviária, ambos paulistas. Em 2017, participou dos Campeonatos Paulista e Brasileiro Feminino, pelas Guerreiras Grenás.

OPINIÃO DO PROFESSOR

O Tenente Ricardo Abrantes, técnico do Flamengo/Marinha, também comentou sobre as novas contratações da equipe para a temporada: “São grande reforços. Atletas novas, mas com muita experiência, que buscam a titularidade e que vem tornando o grupo cada vez mais forte e, principalmente, cada vez mais técnico. Espero que proporcione muitos títulos!”.
Créditos imagem destacada: Staff Images/Flamengo

 

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI

Mais sobre Futebol Feminino

O futebol feminino precisa de dimensões diferentes?
Brasileiro Feminino 2018: Flamengo/Marinha estreia contra o Santos
Futebol Feminino: Flamengo/Marinha reforça a defesa
Flamengo/Marinha apresenta cinco reforços para 2018
Análise estatística – Flamengo/Marinha em 2017

LEIA TAMBÉM

Há 34 anos, Fla massacrava o Santos no Morumbi pela Libertadores
Flamengo 1 x 1 Santa Fé. Levanta-defunto às ordens
Tua glória é lutar
Atuações de Flamengo X Santa Fé
Diego afirma que insatisfação com empate é geral e que o Flamengo irá se classificar
Eles, os que trazem o amor
O Flamengo tipográfico no caderno escolar de Fabio Lopez

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs