Compartilhar:

O título irônico se deve a intensa articulação entre a diretoria do Flamengo e Bolsonaro, desde o retorno do futebol como para o despacho da medida provisória.

Landim esteve oficialmente com o presidente da República em duas ocasiões. Na reunião junto a Campelo, presidente do Vasco, e na última quarta na posse do Ministério das Comunicações. A resolução afeta diretamente a Rede Globo, que é vista como adversária do governo, visto que entrega ao clube mandante os direitos de transmissão.

O presidente do Flamengo vinha pressionando para a publicação da medida, na mesma medida em que negociava o patrocínio Master com a Amazon, reconhecida por sua plataforma OTT.

Veja ainda: André Galdeano do Flamengo fala sobre MP em live

A CBF afirmou não ter auxiliado na elaboração da medida, mas se mostra favorável ao empoderamento dos clubes nesse quesito. Sobre isso, Eduardo Carlezzo. advogado especialista em direito esportivo, falou que:

“Se o mérito dessa medida provisória prosperar, com o mandante sendo o responsável pela negociação dos direitos, nós com certeza teremos um aprofundamento das desigualdades do futebol brasileiro. Pois uma elite de cinco ou seis grandes do Brasil conseguirá firmar contratos multimilionários e os clubes que estão abaixo da tabela, sequer conseguirão obter os recursos que obtêm nos dias de hoje”

Sem público e sem transmissão o Flamengo venceu o Bangu por 3×0 sem dificuldades. A próxima partida contra o Boa Vista promete mais polêmica no que toca as transmissões, visto que o rubro negro atuará como mandante da partida.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: