Flamengo afirma que era apenas convidado. Já a CBF diz que convocou todos os clubes da Série A e suas federações.

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

A reunião que determinou o veto da presença de torcida nos estádios abriu uma guerra de versões Flamengo e CBF. O clube, que defende a volta do público às arquibancadas, não participou do encontro virtual que decidiu por 19 votos a 0 rejeitar o retorno imediato. Entretanto, segundo nota do Rubro-Negro, sua ausência se deu por ser uma reunião da Comissão Nacional de Clubes, composta por nove times, e que seria apenas um convidado. Ao final da noite, a Confederação Brasileira divulgou comunicado mostrando o convite formal à equipe carioca e a FERJ, ambos faltosos.

De acordo com o Flamengo, ele “não é um dos 9 membros da Comissão Nacional de Clubes (CNC), mas foi chamado para a reunião como mero convidado”. Desta maneira, teria declinado ao convite. A nota diz ainda que, segundo a decisão proferida no encontro, “não é competência dos clubes e da CBF, não havendo nada a sugerir, nem decidir, em matéria cuja atribuição é privativa das autoridades públicas locais, conforme, inclusive, já decidiu o Supremo Tribunal Federal.”

Leia também: No voo político do Flamengo, todos queriam aparecer. Agora, todos desapareceram

Citada diretamente, a CBF divulgou em seguida uma nota rebatendo a do Rubro-Negro e desmentindo o clube. Para a entidade, a reunião não foi convocada pela Comissão Nacional de Clubes e sim pelos times da Série A, federações e presidência da Confederação. O comunicado diz ainda que “o Clube de Regatas do Flamengo foi o único clube que não se fez representar, assim como a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e que desconhecia as razões das ausências”.

Ao final, a CBF divulgou também o convite formal feito ao Flamengo e assinado nesta sexta-feira, dia 25 de setembro. Nele, há escrito em negrito que é direcionado aos integrantes da Série A do Campeonato Brasileiro de 2020 e aos presidentes das federações dos estados com representantes no torneio. O ofício tem como assunto o retorno de público aos estádios nas partidas e prova que teve os 19 clubes, não apenas os times da CNC.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

Os ruídos entre Flamengo e CBF acontecem em meio a outro problema: a partida contra o Palmeiras. Para a organizadora do Brasileirão, o clube deveria entrar em campo, inclusive rejeitando o pedido de adiamento feito pelos dirigentes da Gávea. Até o fechamento da matéria nenhum dos envolvidos havia retornado os contatos do MRN para comentar o assunto.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação / CBF