Rogério Ceni não garante permanência, mas afirma: ‘Quero o próximo título’

Bruno Guedes
Jornalista e Historiador, é apaixonado por futebol bem jogado. Já atuou na Rádio Roquette Pinto e como colunista no Goal.com. Siga no Twitter: @EuBrguedes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MRN Informação | Bruno Guedes – Aliviado e feliz. Este foi o semblante do agora campeão brasileiro Rogério Ceni. Em entrevista coletiva após a derrota por 2 a 1 para o São Paulo, entretanto com o octacampeonato, o técnico avaliou sua passagem pelo Flamengo. Exaltando o clube e os jogadores, o treinador disse respeitar as críticas e que está feliz no Rubro-Negro.

Visivelmente emocionado ao falar do título do Brasileirão, Ceni relembrou quando disse sobre “colocar a sua foto na parede”. A referência vem da promessa em ser campeão, feita ao chegar no clube:

“Sempre disse que eu não iria embora daqui sem colocar minha foto também na parede. Quando você coloca seu nome na parede, você fica eternizado. Um clube que teve tantos caras como Zico, Adílio, Nunes… daqui há 40 anos você pode falar de Gabriel, Arrasca…”, disse o técnico.

Sem confirmar se ficará no comando, o ex-goleiro se limitou a dizer que estava feliz no Flamengo:

“Apesar da derrota, tenho certeza que estou feliz e quero continuar. Eu tento sempre fazer o meu melhor pelo Flamengo. Essa pergunta tem que ser respondida por quem comanda o futebol do clube.”, afirmou.

Para Rogério Ceni, a grande virada do Flamengo foi após as alterações táticas no meio de janeiro. Com o time oscilando à época, o técnico afirmou que as mexidas vieram na hora exata:

“A maior dificuldade foi entender o momento certo. Você chega em um clube você tem que conhecer as características. Demos um All In em Goiânia. Depois trouxemos Arão pra zaga, depois Filipe Luís sem aprofundar tanto, quase como terceiro zagueiro… essas mudanças foram importantes.”, explicou Ceni.

De acordo com Rogério, o desejo dos jogadores em renovarem o título foi decisivo na reta final do Campeonato Brasileiro. E isso passou por compreender as mudanças:

“O interesse dos caras em querer ganhar, escutar todos os dias os debates dentro de campo até entenderem as mudanças. Nós fizemos umas mudanças, arriscamos muito no meio campo. Acho que, a vontade de vencer foi essencial.”, revelou o técnico.

Rogério Ceni afirma que críticas foram ouvidas, mas quer nova história

Após um começo onde o Flamengo foi irregular e ainda eliminado da Libertadores, pelo Racing, Ceni disse que as críticas foram respeitadas. Entretanto, isso é passado e pretende uma nova história de recomeço com a torcida:

“Eu sou muito agradecido, entendo as críticas. O ano de 2019 foi extremamente vencedor e eu entendo as comparações. As críticas fazem parte. Mas espero que a gente se aproxime. Apesar de jogar a vida inteira no São Paulo, em cada lugar que trabalhar vou dar meu melhor.”, desabafou.

Voltando à sua casa por mais de 25 anos, o treinador relembrou sua passagem pelo Morumbi:

“A representatividade que tem o Morumbi? Eu morei 4 anos aqui. Como atleta, fui jogador de um time só. Entretanto, eu tenho maior orgulho e honra de estar em um clube do tamanho do Flamengo”, disse Rogério Ceni.

Apesar das lembranças no São Paulo, o técnico afirmou que agora é uma nova etapa na carreira. E o Flamengo faz parte dela:

“Sem dúvidas, esse local (Morumbi) é especial pra mim. Comecei minha carreira aqui, joguei 25 anos aqui. Não vai se apagar nunca. Foi a primeira parte da minha vida e sou eternamente grato. E agora, na segunda parte, eu tenho esse presente que é ganhar um Brasileiro,” falou de forma emocionada.

Pouco antes da entrevista ser interrompida pelo tradicional banho de isotônico que os jogadores dão nos treinadores, Rogério Ceni resumiu a noite:

Em um campeonato tão parelho, tenho certeza que o Brasil amanhece mais alegre, mais feliz e mais vermelho e preto”.

Acompanhe o jornalista Bruno Guedes no Twitter

Ajude o MRN a fazer jornalismo rubro-negro. Clique aqui e seja apoiador.

Notícias do Flamengo

Blogs