Compartilhar:

Matheus Leal, da equipe MRN Informação

A 15 dias do início do Campeonato Carioca 2020, Globo e Flamengo ainda não entraram em um acordo para a transmissão dos jogos e a torcida rubro-negra corre o risco de não ter onde assistir às partidas do Estadual na TV.

Acesse agora useartillero.com e concorra a uma camisa irada na promoção de lançamento do site!

Em meio ao imbróglio, a emissora se pronunciou oficialmente pela primeira vez. Em contato com o site Observatório da TV, a Globo comunicou que está aberta ao diálogo, mas admitiu dificuldades na negociação. Segundo a nota, a proposta realizada ao Flamengo respeita aos valores de mercado da competição.

De acordo com o Observatório da TV, o Flamengo tem uma visão diferente e um acordo com a Globo pelo Carioca “seria dar margem para um torneio que o clube não acredita ser mais relevante para o calendário do futebol brasileiro”.

Caso realmente não assine com a emissora, o torcedor só irá assistir ao Flamengo pela TV no dia 16 de fevereiro, na Supercopa do Brasil, contra o Athletico Paranaense. Após isso, apenas no dia 04 de março, na estreia da Libertadores 2020, contra o Junior Barranquilla. A partida terá transmissão da Globo e do SporTV.

VEJA O COMUNICADO DA GLOBO SOBRE AS NEGOCIAÇÕES COM O FLAMENGO:

“Há um enorme interesse da Globo nos direitos do Flamengo para o Campeonato Carioca de 2020, para todas as plataformas – TV aberta, TV paga, digital e PPV.

Fizemos uma proposta ao Flamengo na mesma linha que fizemos aos outros clubes do Rio de Janeiro, respeitando o valor de mercado que a competição tem, mas infelizmente ainda não conseguimos chegar a um acordo.

Do nosso lado, estamos abertos ao diálogo, comprometidos com a proposta de chegar a um acordo que seja bom para todos: clubes, federação, marcas, plataformas e para o torcedor.

Nos últimos anos, nos engajamos em diversas negociações de direitos em que miramos o equilíbrio e a meritocracia, tanto comercial quanto esportiva. Acreditamos que demos passos importantes em direção a um futebol brasileiro mais equilibrado e consistente.

Abrir mão desta busca seria, inclusive, um retrocesso na nossa evolução de um sistema de valoração de direitos que olha o todo, de maneira mais coletiva

Siga o autor: @matheusleal1

Compartilhar: