Compartilhar:

A trajetória do Flamengo de Jorge Jesus é digna de um filme de Hollywood. O treinador português assumiu uma equipe que tinha pouca confiança, apesar do bom elenco, e transformou em uma máquina de ganhar títulos. Uma trajetória que pode servir de inspiração para a Seleção Brasileira de Tite, inclusive se as convocações começarem a ficar mais rubro-negras. Jogadores como Gerson, Bruno Henrique e Gabigol podem ajudar o sonho do hexa de 2022.

O sucesso de Jorge Jesus pode ser facilmente comprovado se colocarmos alguns números na mesa. Além dos dois títulos conquistados em 2019, o Brasileirão e a Copa Libertadores, o Flamengo também acumulou um número de vitórias impressionante com o português. Foram 27 resultados positivos em 39 partidas disputadas, sobrando apenas oito empates e meras quatro derrotas. Além disso, o ataque rubro-negro encerrou a temporada com 86 gols marcados. A defesa sofreu apenas 36, deixando um saldo para lá de positivo.

A temporada 2020 não começou diferente, e o Flamengo largou da melhor maneira possível. Como lembra a reportagem do portal UOL Esportes, a equipe conseguiu em poucos dias conquistar a Supercopa do Brasil e a Recopa Sul-Americana. Uma sequência de títulos que parecia algo distante quando Jorge Jesus assumiu. Na época da demissão de Abel Braga, antigo treinador do Fla, a impressão que dava era de um time forte de nome, mas improdutivo dentro de campo.

Essa mudança de comportamento não veio barata. Além do salário mensal de R$ 1,5 milhão para Jorge Jesus, o Flamengo também gastou cerca de R$ 50 milhões para trazer o meia Gerson. O jogador foi essencial para uma mudança dentro de campo, e também para os títulos que vieram em sequência. Toda essa evolução do clube, e mudança de comportamento, pode muito bem servir como lição para outro treinador.

Inspiração para Tite


O final de 2019 não foi positivo para a Seleção Brasileira, principalmente após a conquista da Copa América. A equipe comandada por Tite engatou uma sequência negativa nos amistosos, e ficou cinco partidas sem vencer. Apesar de encerrar o ano com uma vitória por 3 a 0 contra a Coreia do Sul, como lembra o site Globo Esporte, o futebol apresentado pelo Brasil não foi bom o suficiente para convencer os torcedores.

Assim, Tite pode buscar inspiração na reviravolta conseguida por Jorge Jesus para fazer o Brasil voltar a vencer. Além de buscar convocações mais eficientes, é preciso buscar alternativas dentro de campo, melhorar taticamente e conseguir transformar um elenco talentoso em um papão de títulos. Tudo que Jesus conseguiu em alguns meses no Fla, só que precisando gastar muito mais.

Essa inspiração pode fazer a diferença para a disputa do título mundial de 2022. A Seleção Brasileira continua sendo a grande favorita ao título, segundo números do site de apostas online da Betway Esportes. No dia 14 de julho, a equipe de Tite aparecia com 15,4% de chance para conquistar o hexa. França, Alemanha e Espanha, as outras três boas candidatas, aparecem logo em seguida. Só que para confirmar esse favoritismo, o treinador precisa também abrir espaço para alguns rubro-negros.

Mais rubro-negros nas convocações

Para conseguir entender melhor as mudanças que Jesus fez no Flamengo, Tite pode muito bem abrir espaço para alguns jogadores do Flamengo nas convocações. O atacante Gabigol, por exemplo, pode ser o camisa 9 que falta na Seleção Brasileira. Assim como Gerson e Bruno Henrique podem crescer de rendimento até 2022. Os três jogadores já receberam sinal positivo do treinador da Seleção, e podem ganhar mais chances nos próximos meses.

Além de conseguirem render dentro de campo, os três jogadores podem indicar um caminho para Tite recuperar a Seleção Brasileira. Afinal, os três estiveram presentes em todos os títulos recentes do Flamengo. Outro jogador que merece atenção é o meia Everton Ribeiro, como mostra reportagem do jornal Super Esportes. Apesar da idade mais avançada, 31 anos, o jogador garantiu que está preparado para defender a camisa verde e amarela.

O Flamengo está dominando o futebol brasileiro, e não pode ser questionado por ninguém. Da mesma forma, o trabalho de Jorge Jesus será lembrado por muito tempo. O português transformou a equipe carioca em pouco meses, conseguiu títulos e agora pode também influenciar a Seleção Brasileira. Tite sabe que pode aprender bastante com a situação, e parece mais do que disposto em dar um toque rubro-negro para fazer o sonho do hexa se transformar realidade na Copa do Mundo do Catar em 2022.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Não deixe de ler também

Compartilhar: