Hotel da delegação Rubro-Negra estava sendo inspecionado desde o começo da tarde desta terça-feira (22)

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

*atualizado às 16h57

As autoridades equatorianas confirmaram a partida desta terça-feira (22) entre Flamengo e Barcelona SC, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Conmebol Libertadores. A decisão veio após o comitê Cantonal de Operações de Emergência (COE) de Guayaquil e Cynthia Viteri, prefeita da cidade, interditarem o Estádio Municipal, em meio às desencontradas informações de que a disputa estava adiada. A Conmebol, que não havia se manifestado oficialmente sobre o assunto, apenas disse que haveria o confronto

Leia também: Estádio que receberia Barcelona e Flamengo é interditado

Após um surto de Covid-19 no elenco do Flamengo, a imprensa equatoriana veiculava desde a manhã que o jogo seria adiado pelos responsáveis municipais. Segundo as autoridades equatorianas, o temor era de que a partida colocasse em risco a saúde dos envolvidos. Por conta disto, a prefeitura de Guayaquil emitiu comunicado informando a interdição do Estádio Municipal. O protocolo da Conmebol não prevê adiamento de jogo sob nenhuma hipótese.

Segundo a nota emitida, a interdição foi uma medida de última instância porque a Conmebol não respondeu às solicitações de suspender a partida. A decisão da prefeitura da cidade equatoriana inviabilizaria a realização de qualquer evento no estádio, além do pedido que a delegação rubro-negra retorne imediatamente para o Brasil.

Entretanto, após intervenção de esferas nacionais, Cynthia Viteri afirmou que não haveria impedimento do confronto. E às 16h30, a prefeitura confirmou oficialmente a liberação do local para a realização do duelo entre Barcelona SC x Flamengo. As fontes oficiais se manifestaram, então, divulgando que estava tudo confirmado para às 19h15, como anteriormente. A imprensa local informou que houve ajuda do governo federal para que o imbróglio fosse contornado.

Hotel do Flamengo inspecionado e informações desencontradas tumultuam o ambiente

Desde às 13h30, horário de Brasília, o hotel do Flamengo estava sendo inspecionado pelas autoridades de saúde de Guayaquil e a possibilidade do adiamento da partida contra o Barcelona começou a circular. Acompanhados pelo vice-presidente de futebol Marcos Braz, na companhia conjunta de Diogo Lemos, membro do Conselho de Futebol, os representantes do COE queriam verificar os protocolos de segurança e sanitários do Rubro-Negro.

Os atletas do Flamengo infectados pela Covid-19 são Isla, Matheusinho, Filipe Luís, Diego, Michael, Vitinho e Bruno Henrique. Segundo protocolos médicos e sanitários, todos que tiveram contatos com os testados positivos precisariam ficar em isolamento e observações, mesmo assintomáticos. O motivo seria a incubação do coronavírus que leva cerca de cinco dias.

O Dr. Carlos Salvador, um dos responsáveis no local, explicou que havia grande preocupação com outros jogadores que poderiam infectar os demais, inclusive equatorianos: “Por isso a decisão (da inspeção), é preciso verificar os outros lugares onde o Flamengo passou. Também os possíveis contatos. É bastante provável que outros jogadores do elenco estejam infectados, porque há um prazo de cinco dias para manifestação do Covid-19”, disse o representante municipal.

Veja também: Além da prefeita, Comitê de Emergência de Guayaquil pede para suspender jogo do Flamengo

Braz, em rápida entrevista aos jornalistas locais, falou sobre o adiamento não confirmado: “O Flamengo não concorda em cancelar a partida, estamos aguardando o comunicado da Conmebol. Mas respeitamos e vamos pra casa”, disse o VP, que não teve caso de Covid-19 confirmado após testar negativo durante os últimos dias.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Reprodução