Veja a trajetória do Flamengo até a final da Champions League Américas

Rafael Sacharny
Jornalista carioca formado pela FACHA, 25 anos e pós-graduado em Jornalismo Esportivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MRN Informação | Rafael Sacharny – Assim que eliminou o São Paulo, o Flamengo garantiu sua volta à quadra para a grande decisão da Champions. A fim de buscar o terceiro título na temporada, o Rubro-Negro vai enfrentar o Real Estelí-NIC, time da casa, no Polideportivo Alexis Argüello, em Manágua. Nesta terça-feira, 13, a bola sobe a partir das 22h10 (de Brasília), com transmissão do DAZN para os brasileiros; pela DIRECTV Sports na Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Bolívia, Equador, Peru e Paraguai, e também no YouTube e Livebasketball.tv para outros países.

Antes de bater o Tricolor, o Flamengo já tinha sido de fato muito superior do que o Caballos de Coclé, nas quartas de finais. Dessa maneira, o Flamengo voltou a deixar claro que é uma das grandes equipes do continente e sempre candidato a ganhar tudo. De acordo com Gustavo de Conti, assim como ele, “o clube é movido a desafios e grandes títulos”

Assim sendo, o MRN relembra a trajetória do time liderado por Marquinhos desde o início da competição até a final. Vale lembrar que o Rubro-Negro conquistou uma vez o torneio, quando tinha um formato e nome diferentes (Liga das Américas), em 2014. Contudo, ele também valia uma vaga direta na Copa Intercontinental.

Caminho do Flamengo na Champions 

3 de fevereiro – Flamengo 79 x 69 Minas – Maracanãzino 

Sorteado para o grupo D, o Flamengo encontrou na primeira fase o Minas e o Instituto-ARG. Logo na estreia, o time fez uma bela apresentação, venceu três parciais e dessa forma largou na frente na briga pela liderança. Naquele dia, o mexicano Luke Martinez fez sua estreia pelo Mengão na competição e além disso, Marquinhos foi o destaque com 16 pontos anotados.

5 de fevereiro – Flamengo x Instituto de Córdoba – Maracanãzinho

Em seguida, o jogo entre Flamengo e Instituto de Córdoba teve que ser cancelado. A partida seria realizada na sexta-feira, 5, mas foi suspensa por conta de casos de Covid-19 no elenco argentino.

8 de março – Flamengo 78 x 77 Instituto de Córdoba – Arena Minas

Na segunda janela da competição, enfim o Flamengo enfrentou os argentinos. Em uma partida bem equilibrada, Olivinha decidiu nos lances livres já no fim e assim garantiu a vitória com apenas um ponto de vantagem. Além disso, o Mengão continuou invicto e líder do grupo D.

9 de março – Minas 93 x 96 Flamengo – Arena Minas

No dia seguinte, o Rubro-Negro teve pela frente o Minas, mas com maior dificuldade para conquistar a vitória. Bem como a partida anterior, a dose de emoção se repetiu e nos últimos segundos a vitória foi confirmada. Em mais uma bela noite, Marquinhos foi o jogador de maior destaque, com 20 pontos e oito rebotes.

25 de março – Flamengo 70 x 61 Minas – Angel Sandrin

Pela última rodada da fase de grupos, o Flamengo viajou para Córdoba, na Argentina, e lá enfrentou então as duas partidas derradeiras. Na primeira, vitória com nove pontos de diferença, que garantiu não só a vaga no Final 8, como também a primeira colocação do grupo. Assim como nos confrontos anteriores, Marquinhos foi novamente o melhor em quadra, com 17 pontos.

26 de março – Instituto 80 x 90 Flamengo – Angel Sandrin

Então, já com a vaga garantida na fase seguinte, o Rubro-Negro entrou em quadra contra os argentinos para mais um triunfo. Com um grande desempenho ofensivo, o time terminou invicto e foi ainda mais confiante para as partidas decisivas. Como resultado, quatro jogadores tiveram destaque nas pontuações: Olivinha (12), Leo Demétrio (14), Marquinhos (15) e Rafael Hetthsheimeir (17).

Final 8

10 de abril – Flamengo 74 x 59 Caballos de Coclé – Polideportivo Alexis Argüello

Grande candidato ao título, o Flamengo começou da mesma forma como terminou a fase de grupos, com vitória. O excelente ataque anotou 21 pontos contra apenas 8 do Caballos no primeiro quarto. A vantagem foi controlada durante a partida e Marquinhos, sempre importante na equipe, acabou sendo a figura com 14 pontos e 8 rebotes. Neste jogo, o Flamengo já sofria os desfalques de Olivinha e Franco Balbi. Para piorar, Chuzito González no último quarto quebrou um dedo da mão e teve que deixar a quadra. Desse modo, se tornou mais um desfalque para a sequência.

11 de abril – São Paulo 66 x 75 Flamengo – Polideportivo Alexis Argüello

Finalmente, na última partida, o Flamengo enfrentou o São Paulo por uma vaga na grande decisão. O time carioca dominou os três primeiros quartos e no último soube conter a reação de seu adversário, para garantir a vitória. Sem surpresas, Marquinhos foi o maior destaque, com 14 pontos e oito rebotes. No entanto, outros três jogadores tiveram duplo dígito em pontos: Lucas Martinez e Yago Matheus com 11 cada um e Rafael Mineiro, com 10.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias do Flamengo

Blogs