Compartilhar:

Ídolo rubro-negro foi a peça principal dos títulos da Libertadores e Mundial de 1981

O aniversário de Arthur Antunes Coimbra, o Zico, é comemorado nesta terça-feira (3). O maior ídolo do Flamengo completa 67 anos, e para celebrarmos a data, o Mundo Rubro-Negro relembra alguns fatos e momentos da trajetória do craque.

Números

Zico atuou no Flamengo de 1971 a 1983 e depois de 1985 a 1989, disputou 732 jogos e balançou as redes 509 vezes. Sua primeira partida pelo time profissional foi em 29 de julho de 1971, quando venceu o Vasco por 2 a 1. Em toda sua carreira, Zico marcou 826 gols. É o maior artilheiro do Maracanã, com 333 gols em 435 jogos.

“Era Zico”

Zico virou titular do Flamengo em 1974, mas foi a partir de 1978 que o Galinho comandou o incrível futebol do Rubro-Negro que marcou história. Foi tricampeão carioca (1978, 79 e 79) e no ano seguinte (1980), campeão brasileiro, título inédito, que levou o Flamengo a disputar a Libertadores pela primeira vez.

Com excelente campanha, a equipe rubro-negra chegou à final da competição sul-americana, contra o Cobreloa, do Chile. Na partida de ida, Zico marcou os dois gols da vitória de 2 a 1 sobre os chilenos. Na volta, o placar de 1 a 0 para o Cobreloa levou a decisão para um jogo desempate. Na partida, Zico balançou as redes duas vezes novamente, e o placar de 2 a 0 deu o título da Libertadores para o Flamengo.

Ainda em 1981, o Rubro-Negro foi campeão carioca sobre o Vasco e mais tarde, em dezembro, foi para Tóquio decidir a Copa Intercontinental (Mundial) contra o Liverpool, da Inglaterra. O Flamengo venceu a equipe inglesa por 3 a 0 e Zico foi eleito o melhor da partida mesmo sem marcar, mas por ter participado diretamente dos três gols.

Já perto do fim da Era Zico, o Flamengo foi campeão brasileiro em 1982 e 1983. Ainda em 83, o Galinho foi para a Udinese, da Itália. Após duas temporadas, ele voltou ao Rubro-Negro em 1985. Mas, no mesmo ano, Zico sofreu uma falta de Márcio Nunes, do Bangu, que acabou com a sua condição física. O Galinho torceu os dois joelhos e o tornozelo esquerdo, entre outros problemas. Teve que fazer três cirurgias no joelho esquerdo.

Despedida de Zico

Próximo de encerrar a carreira, ainda levantou a taça da Copa União, em 1987. A última partida oficial de Zico pelo Flamengo foi uma goleada de 5 a 0 sobre o Fluminense, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro de 1989. Em 1991, retornou ao futebol para jogar no Campeonato Japonês, no Sumitomo Metals, atual Kashima Antlers, onde jogou até 1994, quando encerrou de vez sua carreira como jogador.

Treinador

Começou na carreira de técnico no próprio Kashima Antlers, em 1999. Hoje é diretor técnico do time japonês. Também passou por CSKA, Olympiakos, além da seleção do Japão.

Foto destacada: divulgação

Compartilhar: