Compartilhar:

Raphael Costa, da equipe MRN Informação

Após as mudanças na administração, conforme noticiado aqui no MRN, o Flamengo eSports será gerenciado pela Team One. Os contratos dos 5 jogadores titulares se encerraram no ultimo dia 18, e muito se especulou sobre o futuro da line-up campeã do CBLOL.

Hoje (20/11), brTT veio a publico para esclarecer sobre seu futuro e deu uma noticia desagradável para a maioria da Nação que acompanha o eSport: ele não renovará seu contrato com o time. Em carta publicada em seu perfil no Twitter, ele destaca o sonho que foi defender a camisa de seu time de coração, mas afirma que não confia no novo projeto, além de afirmar “nem sei mais se posso chamar de Flamengo ou se é só um time carregando o nome”.

Além disso, o jogador deixa em aberto uma possibilidade de se aposentar. Ele é um dos nomes mais antigos no cenário, e pode seguir os passos de outros jogadores de sua geração de focar na carreira de streamer.

Pelo Flamengo eSports, brTT conquistou o acesso para o CBLOL via Série de Promoção, além de ter chegado a três finais de Split, vencido uma e ter representado o Brasil no mundial vestindo a camisa rubro-negra.

Confira a integra da carta do jogador:

Quando entrei no Flamengo lembro que a unica coisa que passava na minha cabeça era que eu estava realizando um sonho que eu nunca tive nem audácia de sonhar.
Virei Flamenguista por causa do meu avô, o mesmo que me deu meu primeiro computador e graças a ele consegui trilhar toda minha história até o dia de hoje.
Quem é meu cria desde muito cedo já conhece essa história, estavam presentes no dia que contei que ele perdeu a luta contra o câncer. Minha vitória de 2015 foi dedicada a ele, mas sinceramente todas as vitórias da minha vida sempre foram. Ele foi a pessoa mais importante da minha vida, então ser flamenguista sempre significou algo muito forte pra mim.
O projeto do Flamengo chegou até mim sem pé nem cabeça, e construímos juntos o que o time se tornou hoje.
Eu fui o primeiro jogador de elite que largou um time do CBLOL, e encarou dar 50 passos pra trás, indo pro Circuito Desafiante por escolha própria. Naquela época Circuito Desafiante era extremamente desrespeitado, ninguém nem acompanhava, então todos os meus fãs achavam que eu estava louco e dando o maior tiro no pé da minha carreira.
Eu não errei.Chegamos na final do Circuito Desafiante, entramos no CBLOL direto pra final, e tivemos mais duas finais seguidas, tendo na ultima nos tornado Campeões Brasileiros.
Foi a primeira vez na história do nosso cenário que vimos uma torcida organizada nas arquibancadas, tremendo todas as estruturas, e cantando com uma só voz.
Os boatos eram reais, tinha gente querendo desfazer o nosso time, e era um sentimento horrível estar treinando pra uma semifinal tão importante, pra uma final gigantesca, sabendo que já tinham intenções pro nosso futuro que não dependiam de nada do que fizéssemos.
Eu nunca tive tanto foco em toda minha vida quanto pros treinamentos dessa ultima etapa, eu não sabia qual seria o fim disso tudo, mas eu me recusava a aceitar a ideia de sair do Flamengo sem honrar a nação, sem honrar os meus fãs, sem honrar a camisa do time que eu carregava no peito.
Eu foquei tanto, eu treinei tanto, eu me esforcei tanto que um dia me toquei que eu não sabia mais o que estava acontecendo na minha própria casa. Um dia cheguei mais cedo do treino e encontrei minha mulher chorando, e mesmo morando na mesma casa percebi que não via ela fazia tempo. Ela estava mais magra, sem brilho nenhum, ela estava passando por algo que não queria que eu soubesse, e eu estava ocupado demais pra descobrir o que era.
Só quando fomos eliminados do mundial que ela finalmente me contou que estava lutando contra a depressão, e que ela não conseguia mais passar por aquilo sozinha.
Nação, eu dei tudo o que eu podia por vocês. Eu realmente lutei nesses últimos dois anos pra retribuir toda alegria e amor que vocês me deram.
Estão tendo muitas mudanças na administração do Flamengo no esports, e eu nem sei mais se posso chamar de Flamengo ou se é só um time carregando o nome. Mas eu preciso ser fiel a vocês e dizer que não confio no novo projeto.
Meu contrato encerrou ontem e eu decidi que não irei renovar.
Eu estou aberto pra receber propostas de outros times, pra conversar, pra saber os caminhos que posso seguir, mas pra ser sincero, talvez eu decida não seguir mais nenhum…
Eu precisava abrir meu coração pra vocês e contar tudo o que esta acontecendo aqui na minha cabeça.
Nação, foi uma honra lutar por vocês.
Obrigado por tudo.

O jungler Shrimp também abandonará a vitoriosa formação que assombrou o CBLOL no ano de 2018. Conforme mencionado anteriormente, seu contrato expirou e segundo informações do jornalista Chandy Teixeira do eSporTV, não será renovado.
O jogador ainda não confirmou oficialmente a saída, mas deixou claro em seu Twitter que é um agente livre. Ainda segundo Chandy, ele visa voltar para o cenário da Coreia.

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: