Comentarista critica falta de evolução de Gabigol no Flamengo e dispara: ‘parou em 2019’

Leandro Chagas
Bacharel em Jornalismo pela FACHA, e pós-graduando em Jornalismo Esportivo na UERJ. Mesmo com 24 anos, já posso dizer que fiz de tudo um pouco na comunicação. Atualmente trabalho na assessoria de imprensa da deputada Martha Rocha, e sou redator nos sites Mundo Rubro Negro e Playmaker Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Segundo ele, queda de desempenho e falta de vibração já seriam motivos suficientes para que o camisa 9 rubro-negro fosse para o banco

MRN Informação | Leandro Chagas – Twitter: @leandroxgs

A derrota no último domingo para o Athletico Paranaense foi um duro golpe para o Flamengo, que com o resultado negativo agora não depende apenas de si para ser campeão do Brasileirão. Titular no ataque rubro-negro, Gabigol teve sua atuação criticada por Zé Elias, comentarista dos canais Disney. Segundo o ex-jogador, o camisa 9 parou de evoluir após o excelente ano de 2019.

Leia também: Vídeo flagra Gabigol insatisfeito com substituição de Rogério Ceni; assista

Relembre gols do Flamengo que tiveram participação de Pedro e Gabigol

“O Gabigol parou em 2019. Ele precisa evoluir. Não adianta falar que o time não evoluiu, que a equipe era treinada de outra maneira. Ele poderia tirar proveito das mudanças. Todo mundo aprende todos os dias”, disparou Zé Elias, durante sua participação no programa SportSCenter, da ESPN Brasil, emendando na sequência:

“Essa geração está mal acostumada a olhar para o banco e esperar uma solução do treinador. Mas eles têm que fazer escolhas. É aí que entra a diferença do jogador bom para o craque. Tem que olhar mais para o campo, assumir a responsabilidade de resolver”.

Zé Elias ESPN
Zé Elias, comentarista dos canais Disney – Foto: Reprodução/ESPN

Perda da titularidade?

Ainda analisando o momento de Gabigol, Zé Elias ressaltou que a queda de desempenho e a falta de vibração do atacante já seriam motivos suficientes para sua saída do time titular. No entanto, na opinião do comentarista, Rogério Ceni não é ‘casca dura’ o suficiente para colocá-lo no banco.

“Não vejo o Gabigol o mesmo Gabigol de 2019. Tem a questão do respeito e dos treinos. Não posso julgar a titularidade dele sem ver os treinos. Mas jogo é outra coisa. Talvez, se fosse um técnico mais ‘casca grossa’, o próprio Jorge Jesus, ele não estaria sem a vibração do ano passado, e se estivesse, iria para o banco – e sem reclamar como tem feito”, finalizou.

Com Rogério Ceni cada vez mais pressionado e tentando manter vivo as chances de título, o Flamengo volta a campo na próxima quinta-feira (28/01), para enfrentar o Grêmio, às 20h, na Arena do Grêmio.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Seja nosso apoiador!

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs