Compartilhar:

Fla sofre com as contusões, inclusive a de Zico, e o grande duelo desta sequência final da primeira fase do Brasileiro seria com o Grêmio

BIOGRAFIA RUBRO-NEGRA – CAPÍTULO 5 :: Por Gustavo Roman – Twitter: @guroman

Zagallo, mesmo na seleção, acabou acertando sua volta ao Botafogo para depois da Copa. Como o Flamengo já andava insatisfeito com o trabalho do treinador não dificultou a negociação. Joubert, dessa forma, seria efetivado. Para comemorar o feriado nacional do Dia do Trabalho o time foi até Brasília jogar com o CEUB. O técnico resolveu fazer experiências. Vanderlei foi escalado na lateral-direita. Doval jogou na ponta-direita. E Dario foi o centroavante. O confronto não teve nada de amistoso e foi disputado de maneira bem ríspida. Doval e Zico marcaram no empate em 2 a 2. O Galinho, aliás, passou a ser dúvida para o próximo compromisso. Recebeu uma forte entrada e estava com muitas dores.

Felizmente, ele se recuperou a tempo de enfrentar o Olaria. Novamente a equipe esteve muito bem. Só que dessa vez acabou cansando de perder gols. Especialmente no primeiro tempo e não saiu do 0 a 0. Mesmo assim, manteve a liderança do Grupo A ao lado do Grêmio. Ambos com 19 pontos ganhos.

Não deixe de ler >> BIOGRAFIA RUBRO-NEGRA – CAPÍTULO 4: No ritmo de Zico o time embalou

Décima segunda rodada

Aliás, o grande jogo do grupo aconteceria nessa rodada. No Maracanã, o Flamengo receberia o Grêmio no duelo dos líderes. Nos bastidores, Joubert finalmente resolveu aceitar a proposta feita pela diretoria e foi efetivado no cargo. Paulo Cézar Caju, em folga da seleção, foi à Gávea começar a discutir a renovação de seu contrato. Pediu alto e acabou praticamente ficando fora dos planos. Mais do que isso, seu passe foi estipulado em 5 milhões de cruzeiros. Outro que precisava renovar seu vínculo era Zico. Valorizado pela nova fase ele esperava um reconhecimento por parte dos cartolas.

Blog Memória Rubro-Negra :: Emmanuel do Valle: Os 40 anos do título brasileiro de 1980, parte 1: tempo de mudanças

Tinha tudo para ser um jogão. Para apimentar ainda mais o confronto havia um tabu. O Flamengo não vencia o Grêmio a um bom tempo (7 jogos). O time carioca começou pressionando. Mas o Tricolor Gaúcho se defendia muito bem. Ancheta fazia marcação cerrada em Zico e não o deixava respirar. Nos contra-ataques, os visitantes levavam perigo. Torino acertou a trave de Cantarele em um deles. No último minuto, Vanderlei avançou pela direita e cruzou para Zico, que da marca do pênalti encheu o pé. 1 a 0. Era o oitavo gol do Galinho no campeonato, artilheiro ao lado de Pelé e de Fischer.

No segundo tempo o Grêmio buscou mais o ataque. Com muita raça, o Fla se defendia e buscava contra-atacar. Era uma inversão do que acontecera nos primeiros 45 minutos. Ambos tiveram oportunidades claras de gol. Porém, o placar não mais se alterou. Vitória do Mengo. Quebra do tabu. E liderança isolada mais do que garantida. Para a festa da torcida que compareceu em grande número ao Maraca.

Décima terceira rodada

Para o compromisso contra o Paysandu, em Belém, Joubert teria vários problemas para escalar a equipe. Zico nem viajou com a delegação com dores na coxa. Rodrigues Neto, Doval e Arílson também eram dúvidas. O treinador não queria forçar a escalação de nenhum atleta devido a ótima campanha do time e visando, principalmente, o Fla x Flu da rodada seguinte.

Mesmo todo desfalcado, o time conseguiu manter a invencibilidade na competição ao empatar por 0 a 0. Mas poderia ter sido ainda melhor se o árbitro Oscar Scolfaro não tivesse anulado um gol legal de Dario no segundo tempo. O resultado acabou sendo justo. Pois o confronto foi sempre bastante parelho o tempo todo.

Décima quarta rodada

Zico, Rodrigues Neto e Jayme passaram na revisão médica e garantiram presença no clássico. Em compensação, Doval e Arílson acabaram vetados. Joubert confirmou as escalações de Dario e de Julinho em seus lugares. O Tricolor não vinha fazendo uma boa campanha e estava ameaçado de não se classificar para a segunda fase. Por isso a expectativa era que jogasse ofensivamente e dando espaços ao Fla.

Blog Cultura Rubro-Negra :: Gugu Queirós: Flamengo e Alemanha: uma história cinquentenária

A partida foi catimbada, nervosa e violenta. O Flamengo não repetia as boas atuações. E o Flu pouco se arriscava. A melhor oportunidade do primeiro tempo aconteceu aos 15 minutos quando Cafuringa passou por quatro marcadores e cruzou para cabeçada de Gil, que explodiu no travessão de Cantarele. Aos 31, Zico, em cobrança de falta, obrigou Félix a se esticar todo. Nos 45 minutos finais as equipes se preocuparam mais em fazer faltas duras do que em jogar bola. Dessa forma, o 0 a 0 acabou sendo justo. E melhor para o Rubro-Negro que seguia como único invicto da competição e na liderança do grupo A (agora dividido com o Grêmio, com 23 pontos ganhos).

Décima quinta rodada

A violência do Fla-Flu fez estragos na Gávea. Para o amistoso diante do Goytacaz, em Campos, Joubert não poderia contar com Dario (45 dias parado com fratura no pé), Zico (pancada na coxa), Rodrigues Neto (Pancada no pé direito), Vanderlei (contusão no joelho esquerdo), Geraldo (estiramento na coxa), Zé Mário (distensão na coxa) e Vicentinho (pancada no tornozelo). Isso sem contar com Doval e Arílson ainda sem condições de jogo. Mesmo assim, o time goleou por 4 a 0. Gols de Rui Rei (2), Léo e Julinho. Agora era tentar recuperar o máximo de atletas para o jogo contra o Coritiba, na capital paranaense.

Blog Fla Pra Valer :: Mauricio Neves: O dia em que tudo começou

Dessa vez, não houve jeito. Sentindo a ausência de vários titulares o Mengo acabou sendo derrotado e perdendo sua invencibilidade no campeonato. Coxa 2 a 1. Zé Roberto, de falta, fez 1 a 0 para os donos da casa. Nélson Lopes, de cabeça, marcou o segundo ainda na etapa inicial. No segundo tempo, Arílson cobrou falta na trave. E Rodrigues Neto marcou o gol de honra, já aos 40 minutos.

Décima sexta rodada

Para variar, antes do jogo pelo campeonato no fim de semana, um amistoso para reforçar o caixa. Em Uberlândia, Joubert já pode contar com a volta de alguns dos contundidos. Especialmente de Zico. O time titular atuou no primeiro tempo. E todos, sem exceção foram substituídos. Ou no intervalo ou no decorrer dos 45 minutos finais. O resultado? 0 a 0. E vaias da torcida local.

Na hora da verdade, como sempre, o time se transformava. Jogando novamente completo, o Flamengo não teve dificuldade para derrotar o Remo, no Maracanã, por 3 a 0. O domínio rubro-negro foi claro e evidente desde os primeiros movimentos. Aos 4 minutos, Rodrigues Neto foi derrubado dentro da área. Pênalti cristalino que o árbitro Dulcídio Vanderlei Boschilia resolveu ignorar. Aos 7, Aloísio centrou e Zico cabeceou na trave. O gol demorou para sair. Aos 34, Paulinho, de perna esquerda, fez 1 a 0. Na etapa final o show ficou por conta de Doval. O argentino marcou aos 27 e aos 36, dando números finais ao jogo.

Décima sétima rodada

A equipe viajou para Aracaju, onde enfrentaria o Itabaiana, já classificada para a segunda fase e tendo como objetivo buscar a liderança da chave (que a esta altura pertencia ao Grêmio, dois pontos a frente). Zico finalmente acertou a renovação de seu vínculo por mais um ano com o clube. Ele passou a receber cerca de 12 mil cruzeiros por mês.

Blog Fla Pra Valer :: Mauricio Neves: Emoção no Maracanã: um Brasil x Alemanha com meio time do Flamengo

O jogo foi mais difícil do que o esperado. Jogando na retranca, o Itabaiana se defendeu como pode durante todo o tempo. Sem muita inspiração, o Mengo não encontrava brechas para ameaçar. Paulinho acertou a trave e era a melhor opção de ataque. O goleiro Wilson também dificultava. Defendendo algumas tentativas de Doval. Finalmente, aos 27 do segundo tempo, Arílson tabelou com Zico e marcou o tento do alívio. 1 a 0. E mais dois pontos na classificação.

Décima oitava rodada

Era a penúltima rodada da primeira fase e a briga com o Grêmio pela primeira colocação estava acirrada. Ambos tinham 27 pontos ganhos e duas partidas a realizar. O Flamengo teria o clássico diante do Botafogo, que sem suas estrelas que estavam servindo à Seleção, não estava bem na competição. Por falar em Seleção, veio da Alemanha a notícia de que o Olympique de Marseille havia comprado o passe de Paulo César Caju por 610 mil dólares. Uma fortuna para a época.

Veja também: Flamengo 6 x 0 Botafogo: vingança rubro-negra completa 37 anos

Foi um show de bola Rubro-Negro. Logo aos oito minutos Zico fez uma jogada sensacional e obrigou o goleiro Jair Bragança a fazer uma defesa sensacional. Aos 13, Paulinho fez o lançamento para Doval penetrar entre os zagueiros e tocar com categoria. 1 a 0. Aos 34, Zico driblou quem apareceu pela sua frente. Incluindo o goleiro e colocou no ângulo antes de receber uma pancada do zagueiro Valtencir. 2 a 0.

Sentindo a boa atuação do time no gramado a torcida começou a gritar “queremos seis”. Esta vingança teria que esperar ainda alguns anos para acontecer. Mas não dizem que vingança é um prato melhor servido frio? Na etapa final, Liminha se plantou a frente dos zagueiros para tentar evitar qualquer tentativa de reação por parte do Alvinegro. Quando Carobone foi expulso, o Fla diminuiu seu ritmo e administrou as energias. Afinal, os dois pontos estavam mais do que garantidos. Enquanto isso, em Salvador, o Grêmio derrotava o Bahia por 1 a 0. Com isso a definição de quem seria o primeiro do grupo ficou para a última rodada.

Décima nona rodada

A briga pela liderança do grupo (que não dava nenhum tipo de vantagem nas fases subsequentes, diga-se de passagem) estava emocionante. Flamengo e Grêmio estavam rigorosamente empatados com 29 pontos ganhos. O time carioca jogaria em Salvador contra o Vitória. Já os gaúchos receberiam o Botafogo em Porto Alegre. Zico, com uma contusão no joelho, não poderia jogar.

O Botafogo fez a sua parte. Tirou um ponto do Grêmio no empate em 2 a 2. Bastava ao Flamengo vencer o Vitória para ser o primeiro colocado do Grupo A. Sem o Galinho, ficou difícil. E o Mengo caiu em Salvador. 1 a 0. Gol de Mário Sérgio, aos 34 minutos do segundo tempo. O time acabou mesmo ficando em segundo lugar. Com 29 pontos ganhos.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

Times classificados do Grupo A: Grêmio, Flamengo, América, Vitória, Inter, Atlético-pr, Coritiba, Vasco, Bahia e Paysandu, pela colocação. Fluminense por rendas. Eliminados: Tiradentes, Olaria, Remo, Botafogo, América de Natal, Desportiva, Sampaio Corrêa, Itabaiana e Avaí.

Grupo B: Atlético-mg, Cruzeiro, Guarani, Santos, Corinthians, São Paulo, Portuguesa, Náutico, Operário, Fortaleza, Goiás e Palmeiras. Eliminados: Rio Negro, Sport, América-mg, Ceará, Nacional, Santa Cruz, CEUB e CSA

Não deixe de ler também

Compartilhar: